CBF garante que o futebol não vai parar

CBF garante que o futebol não vai parar

Sou da opinião de que o futebol deve seguir as determinações estaduais e se adaptar a elas.

Nando Gross

Rogério Caboclo defende que o futebol não seja paralisado

publicidade

Um vídeo publicado pelo repórter Venê Casagrande, do jornal “O Dia”, mostra uma reunião virtual realizada no dia 10 de março, do presidente da CBF, Rogério Caboclo, com os presidentes de clubes das Séries A e B.
Na ocasião, Rogério Caboclo foi à linha de frente para defender que o futebol não seja paralisado e garanti que a TV Globo, detentora dos direitos de transmissão, estava ao seu lado. Em tom agressivo, afirmou:
“Vamos pensar agora: nós podemos parar o futebol? A Rede Globo não quer. Ninguém quer, seus patrocinadores não querem. E se parar, sabe quando nós temos a segurança de dizer que a gente pode voltar? Nunca. Eu vou mandar no futebol brasileiro e vou determinar que vai ter competição e que vocês estão f... se não tiver”.

Sou da opinião de que o futebol deve seguir as determinações estaduais e se adaptar a elas. Todos os segmentos estão sendo prejudicados, perguntem aos comerciantes como estão fazendo para sobreviver? Não está fácil para ninguém. Nos estados onde está permitido o futebol, que se jogue, nos demais, que se respeitem as regras e aguarde a hora certa para voltar.

É importante dizer que a defesa da continuidade do futebol foi posição unânime das 27 federações e dos clubes participantes de todas as séries do futebol brasileiro. Não foi uma decisão isolada do presidente da CBF.

Paulistão no Rio é uma vergonha

Disputar os jogos do campeonato paulista no Rio de Janeiro é uma vergonha que os dirigentes da federação estão fazendo com o estado de São Paulo e que ficará registrada para sempre na história. O futebol está virando as costas para os seus torcedores e indo embora para outro estado com o único objetivo de descumprir as regras que valem para todos os segmentos, com o único objetivo de ter lucro financeiro. Nas últimas 24 horas morreram mais pessoas só em São Paulo pela Covid-19 do que nos Estados Unidos. Todos estão sendo penalizados. Sair para jogar no Rio é de uma frieza que beira o absurdo e mancha a história do futebol paulista.

Planejando com vitórias

Qualquer planejamento, mesmo que seja a longo prazo, deverá ter etapas e objetivos pontuais que mostram os indicadores para se chegar ao topo do que foi planejado. Aí não estamos falando em modelo de jogo e sim em administração de um clube de futebol.

Evidente que o novo técnico colorado precisará de tempo para conseguir fazer com que o time colorado jogue exatamente da forma como ele quer, mas o clube precisa ter uma escala de objetivos e o primeiro deles está muito próximo, dia 4 de abril, quando acontece o primeiro Gre-Nal da temporada.

Derrota no clássico não prejudica apenas no relacionamento com o torcedor ou na pressão da opinião pública. Perder para o maior rival atrapalha o ambiente interno entre os jogadores, e isto ficou muito claro no ano passado. Portanto, ao mesmo tempo que é importante Ramírez realizar testes e conhecer o grupo de jogadores, é preciso preparar a equipe para o primeiro grande desafio da temporada, que é o clássico Gre-Nal. 

Boas entrevistas e com foco no jogo

As entrevistas de Alexandre Mendes ao final dos jogos do Grêmio realmente têm sido de muita qualidade e com o foco total em falar no jogo e nos acontecimentos de campo. Mostra muito conhecimento do assunto e explica com paciência e didática os questionamentos que lhe são feitos.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895