Ficou faltando um gol

Ficou faltando um gol

Isto tudo é para justificar o tamanho da decepção dos colorados, porque realmente o título esteve muito perto e isto graças a Abel Braga

Nando Gross

O Inter até fez dois gols na quinta-feira, mas ambos foram anulados pelo VAR

publicidade

Foi muito doloroso, afinal de contas o Flamengo perdeu na última rodada e o Inter precisava apenas marcar um gol no fraco time do Corinthians, coisa que não aconteceu. Teve dois gols anulados corretamente e um pênalti marcado, mas que o VAR fez o árbitro voltar atrás. Este foi o lance mais polêmico do jogo, onde especialistas se dividiram sobre a interpretação dada que acabou retirando a possibilidade de o Colorado ter um pênalti a seu favor. Mas o que seu viu em campo foi que o Inter demorou a perceber que o título só dependia dele, os jogadores estavam tensos e alguns bem abaixo do necessário para o momento. Edenilson e Patrick comandaram a equipe, mas Abel errou ao colocar Lindoso para substituir Dourado, que sentiu lesão. Era o último jogo, momento de jogar para frente e ele tinha Nonato no banco, poderia dar mais qualidade na saída de bola ao ataque.

Na segunda etapa, demorou demais para mudar, todos sabem que num jogo decisivo, quando o time precisa do gol e ele não sai até os 30 minutos da etapa final, tudo aquilo que foi trabalhado nos treinos é deixado de lado e o nervosismo impõe uma ansiedade que faz da ligação direta a única estratégia de jogo. Os jogadores colorados foram guerreiros, nunca desistiram, mas havia pouca organização, parecia que o empate servia para chegar ao título. Talvez tenha pesado a responsabilidade, a pressão pelo longo jejum, os fatores fora de campo que envolveram o pós-jogo do Maracanã contra o Flamengo, mas o Inter precisaria de mais para ser campeão.

Abel sempre trabalhava a ideia de planejamento “jogo a jogo”. A partir do confronto contra o Atlético Paranaense em Curitiba, ficou a nítida impressão de que aquela postura da equipe, negociando o tempo todo o empate sem tentar ganhar o jogo, tinha a ver com o jogo seguinte, onde todos contavam com a vitória em cima do Sport Recife que acabou não vindo. Na reta final, o Inter empatou com o Furacão, perdeu para o Sport, ganhou do Vasco, perdeu para o Flamengo e empatou com o Corinthians, ou seja, em 15 pontos conquistou 5.

Mas isto tudo é para justificar o tamanho da decepção dos colorados, porque realmente o título esteve muito perto e isto graças a Abel Braga. Eu faço críticas pontuais, mas reconheço a imensa qualidade como treinador e a sua história vencedora no futebol, em especial no Inter. Abel teve dignidade e grandeza quando estava por baixo nos primeiros jogos e nas duas eliminações da Copa do Brasil e Libertadores, e soube ter grandeza também quando recuperou o Inter e o conduziu até a última rodada com chances de ser campeão.>
Abelão, como os torcedores gostam de lhe chamar, mais uma vez escreveu uma importante página da história colorada, que tinha tudo para terminar com um final glorioso, mas no futebol a imprevisibilidade é a tônica e os “grandes” estão fadados a conviver com grandes alegrias e enormes frustrações, é assim que se constrói a história e com certeza Abel Braga deixa Porto Alegre outra vez sabendo que aqui também é a sua casa.

Futebol só à noite

O governador Eduardo Leite decidiu que estão proibidos os jogos no Estado antes das 20h, devido à situação terrível pela qual estamos passando por conta da pandemia. Ele até tentou negociar com os prefeitos, mas muitos negam o problema e cedem às pressões para deixar tudo funcionando normalmente. Diante disso, o governador assumiu para si a responsabilidade, o que faz muito bem. Quanto ao futebol, a decisão também está correta, se os especialistas acreditam que o melhor é ter os jogos nos horários em que tudo deverá estar fechado, que seja assim então. É o futebol que tem que se adaptar à pandemia e não o contrário.

Grêmio em busca da Copa

O Grêmio começa a decidir neste domingo a Copa do Brasil 2020 e o que nos faz acreditar que o Tricolor possa conquistar o título é a sua tradição copeira e a qualidade que nos acostumamos a ver neste time de Renato Portaluppi, mas que anda sumida há bastante tempo. Fora isso, pouca coisa nos leva a cravar que o Grêmio possa ser campeão. O time gremista não vem jogando bem e a expectativa de todos é que as coisas possam ser alteradas por se tratar de uma decisão. É preciso dizer que o momento do Palmeiras também não é bom, mesmo que ainda assim seja melhor do que o Grêmio.

Dúvida ruim

Ou o Grêmio já está acertado com outro treinador, ou Renato vai permanecer para a próxima temporada. Não consigo acreditar que tudo será decidido somente depois do dia 7 de março, não me parece razoável para o clube. Se o Grêmio sair campeão as coisas ficam mais fáceis, porque daí entraria apenas na fase de grupos da Copa Libertadores da América, que será em abril, mas se ficar na fase preliminar, vai jogar alguns dias depois e se for outro treinador não terá tempo algum para montar a equipe, justamente para a competição tradicionalmente prioritária do Tricolor Porto-Alegrense.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895