Gaciba na marca do pênalti

Gaciba na marca do pênalti

A falta de critérios na aplicação do VAR é inadmissível

Nando Gross

publicidade

O gaúcho Leonardo Gaciba está numa situação em que é urgente que os fatos do Morumbi sejam esclarecidos. A falta de critérios na aplicação do VAR é inadmissível, e quem estabelece estes critérios de padronização é quem comanda o quadro de árbitros.

O Grêmio ingressou com pedido de anulação da partida no Superior Tribunal de Justiça Desportiva e pede também o afastamento de Leonardo Gaciba da Comissão de Arbitragem da CBF até que os fatos sejam esclarecidos. O que dirigentes do Grêmio estranham é o que todos nós também estamos estranhando: por que razão houve a troca de arbitragem horas antes da partida? O que agrava a situação é que esta troca interferiu em pelo menos quatro lances capitais da partida. Não acredito que o jogo será anulado, mas isso não invalida a medida do Grêmio. Os erros foram grosseiros na atuação do VAR, que não permitiu que o árbitro central pudesse observar os lances e tomar a sua decisão.

A questão agora é saber de quem foi a ordem para a troca da arbitragem e por qual motivo. A responsabilidade é de Leonardo Gaciba. Até que o próprio ou alguém da entidade explique algo em contrário, é ele que terá de se responsabilizar pelos fatos. Mas é urgente que a relação do VAR seja mais transparente, com todos tendo acesso às checagens e aos áudios. Não há mais espaço para decisões capitais do jogo serem tomadas em segredo, sem que o público em geral tenha acesso. Se até reunião ministerial é transmitida na televisão, por que os áudios do VAR precisam ser secretos?

Resultados respaldam escolhas de Coudet

A avaliação do trabalho de um treinador vai muito além das suas escolhas no momento de escalar o time. Por vezes, torcedores e imprensa ficam muito em cima da análise de jogadores e não levam em conta o trabalho coletivo que em geral é determinante para o sucesso. Coudet tem sido contestado por algumas avaliações, tipo Musto, Moisés e Potker, aliás contestações absolutamente procedentes, mas quando os resultados estão acontecendo e com desempenho coletivo de qualidade, o treinador está autorizado a tomar as suas decisões até que os fatos o convençam do contrário. Coudet é líder do Brasileirão com suas ideias, seus acertos e erros, e a posição do Inter na tabela dá crédito para que ele siga apostando nos seus métodos e conceitos.

Aplausos para o povo brasileiro

O povo brasileiro está de parabéns na forma como reagiu à tentativa do Santos de contratar Robinho, jogador CONDENADO por estupro coletivo de uma jovem em Milão. É inaceitável que alguém faça isso em nome do clube sem consultar ninguém. Orlando Rollo, presidente e responsável pelo negócio ainda indagou: “quem sou eu para julgar? Quem tem de julgar é o juiz da Itália”. Diante desta imbecilidade, os próprios torcedores e patrocinadores do clube começaram os protestos. O país inteiro repudiou o absurdo e foi isso que levou o Santos a voltar atrás e rescindir o contrato de Robinho.

Dica de livro

Vale a pena ler o livro do professor e pesquisador da história do negro no Rio Grande do Sul, José Antônio dos Santos, “Liga Da Canela Preta — A História Do Negro No Futebol”. O autor parte de uma memória corrente que passa de geração para geração e, através de pesquisa e apoiado em documentos da época, responde à pergunta: afinal, a Liga da Canela Preta existiu? Fica a dica de leitura, é um resgate sobre o início do futebol no Rio Grande do Sul que vale a pena ser lido


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895