Não se brinca com coisa séria

Não se brinca com coisa séria

O Grêmio precisa dar mais prioridade ao Brasileirão

Nando Gross

Rodrigo Dourado embarca para Recife.

publicidade

O mau desempenho coletivo do atual time do Grêmio tem se refletido em números negativos e que não eram tradicionais na equipe tricolor nos últimos quatro anos. O Grêmio já tem cinco jogadores expulsos no Brasileirão e cinco pênaltis cometidos em apenas 14 jogos, ninguém fez mais do que isso até agora.

O ataque gremista, sempre uma marca forte nos últimos anos sob o comando de Renato, no atual Brasileirão tem apenas 14 gols em 14 jogos, melhor apenas que Coritiba e Athletico.

Futebol é muito mais do que uma análise fria dos números, mas quem está acompanhando o Grêmio percebe que o ano vem sendo de alguns bons momentos, mas na maioria das vezes de enormes dificuldades.

Na Libertadores o time está classificado e na Copa do Brasil estreia contra o Juventude, mas no Brasileirão, mesmo que não esteja disputando o título, o risco de ficar perto da zona de rebaixamento é terrível, porque gera um drama emocional nos atletas que pode por todo o trabalho a perder.

Está mais do que na hora de dar prioridade ao Brasileirão e deixar isto claro para o grupo de jogadores, o discurso oficial para a imprensa já conhecemos, mas internamente os atletas sabem o que o clube pensa desta competição, sabem que ela não é dada como fundamental, só que a consequência que ela representa diante de um fracasso é drástica e recomenda o bom senso que não se brinque com coisa séria.

Cruzeiro vai para a Terceirona

Que estava desenhada a queda do Cruzeiro para a segunda divisão isto ninguém duvidava, o acúmulo de escândalos fora de campo sinalizava para um desastre dentro de campo. O Inter era sempre citado como espelho do clube mineiro, na medida em que tinha sofrido a queda em 2016 e por administração fraudulenta e descontrole total dos gastos.

Mas a grande surpresa se dá neste ano de 2020, ninguém poderia imaginar que a essa altura da série B o Cruzeiro já estaria praticamente descartando o seu retorno à elite e brigando desesperadamente para não ser rebaixado para a série C.

Hoje o Cruzeiro é o penúltimo colocado com 12 pontos conquistados em 15 partidas e está a vinte pontos do líder da competição. A tendência de momento é mais um rebaixamento, até agora não se percebe nenhum sinal de reação na equipe que possa alterar esta perspectiva.

A volta de Dourado

Rodrigo Dourado viajou para Recife junto com a delegação colorada, o que de fato é uma grande notícia. Ele fez a sua última partida na derrota de 1 a 0 para o Palmeiras, em São Paulo, em 10 de julho do ano passado. O volante passou por duas cirurgias e viveu sempre durante todo este período em função de procedimentos de fisioterapia.
Dourado já vinha trabalhando fisicamente com o grupo, mas pelo tempo de inatividade, ninguém cogita que comece a partida. Mas se conseguir voltar a jogar no mesmo nível de quando teve a lesão, é só uma questão de tempo para assumir a condição de titular.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895