As apostas financeiras na corrida de Porto Alegre

As apostas financeiras na corrida de Porto Alegre

Levantamento mostra o apoio dos partidos às candidaturas na Capital

Taline Oppitz

publicidade

Duas semanas após o início da campanha eleitoral de rua, e com a estreia recente dos programas eleitorais de rádio e TV, os comandos nacionais dos partidos começaram a aportar os primeiros recursos visando turbinar a jornada dos candidatos em Porto Alegre. Até este domingo, os candidatos já tinham recebido mais de R$ 5,5 milhões. 

Manuela D'Ávila (PCdoB) lidera o ranking de valores recebidos, até o momento, totalizando mais de R$ 1,65 milhão. Destes, R$ 1,5 milhão é oriundo do PCdoB nacional. O PT, do vice Miguel Rosseto, aportou pouco mais R$ 107 mil para a disputa eleitoral. Juliana Brizola conta com apoio de R$ 1,5 milhão do PDT.

O MDB já endereçou R$ 620 mil para Sebastião Melo. Fernanda Melchionna dispõe de R$ 499 mil do PSol contra R$ 484 do Pros para alavancar o candidato Rodrigo Maroni. O PSD repassou R$ 403 mil para Valter Nagelstein. O vice-prefeito Gustavo Paim recebeu R$ 200 mil do PP e mais R$ 100 mil do Avante. A campanha do progressista receberá reforço considerável da verba destinada ao senador Luis Carlos Heinze, cuja promessa relativa as recursos foi decisiva para Paim recuar da decisão que chegou a ser anunciada publicamente, de desistir da candidatura.

Já o candidato Júlio Flores recebeu R$ 4,9 mil do PSTU. Os demais concorrentes ao Paço Municipal receberam pequenas doações ou nenhuma. Até domingo, a maior parte dos valores era originária do fundo especial de financiamento de campanha (FEFC), conforme dados da Justiça Eleitoral. Em Porto Alegre, o limite legal de gastos para as campanhas majoritárias, é de R$ 6,6 milhões no primeiro turno e R$ 2,66 milhões para o segundo. Os candidatos proporcionais na Capital têm o teto de R$ 489, 1 mil.

No Rio Grande do Sul, além de Porto Alegre, outros quatro municípios contam com a possibilidade de realização do segundo turno, caso a disputa não seja resolvida na primeira etapa: Pelotas, Santa Maria, Canoas e Caxias do Sul. 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895