Equatorial detalha investimentos em audiência pública na Assembleia

Equatorial detalha investimentos em audiência pública na Assembleia

Primeiro desafio enfrentado será a redução das despesas operacionais por consumidor

Taline Oppitz

O novo presidente da operação no Estado, Maurício Velloso, representou a empresa no encontro

publicidade

O grupo Equatorial Energia, que adquiriu a CEEE-D, participou de audiência pública na Assembleia. Foi a primeira vez que o novo acionista majoritário da companhia detalhou seu plano de investimentos. Segundo as informações, nos primeiros 100 dias de gestão, a empresa irá direcionar R$ 400 milhões na construção de novas subestações, fontes de suprimento de energia e na ampliação de obras existentes. O novo presidente da operação no Estado, Maurício Velloso, destacou que um dos primeiros desafios será a necessidade de redução das despesas operacionais por consumidor em cerca de 40%.

Outro foco a ser enfrentado são as perdas geradas a partir das ligações irregulares, em quantidade considerada acima da média nacional. “Vamos trabalhar forte para diminuir a despesa e trazer o equilíbrio da companhia para alavancar investimentos necessários à manutenção e crescimento da concessão”, disse durante a audiência da Comissão de Segurança e Serviços Públicos, que reuniu parlamentares, prefeitos, vereadores e lideranças comunitárias.

A CEEE-D foi vendida em março, em leilão, pelo valor simbólico de R$ 100 mil, o que acabou ampliando a polêmica em torno do episódio. O valor foi uma contrapartida imposta pela transferência de dívida bilionária, superior a R$ 4 bilhões, que será assumida pela holding. Com o início da atuação da nova companhia, o ICMS em atraso começará a ser pago, o que representará a entrada de R$ 1,3 bilhão nos cofres do governo estadual. A estratégia está centrada em 2,4 mil ações mapeadas em 50 áreas de atuação, com melhorias previstas para a gestão comercial, de clientes, financeira, operação e regulação. A reunião foi proposta pelo deputado Marcus Vinícius de Almeida (PP). 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895