Sebastião Melo vence mais uma

Sebastião Melo vence mais uma

Dessa vez, governo precisou ceder mais um pouco, mas aprovou o projeto das isenções no transporte coletivo

Taline Oppitz

Além de emenda, elaborada pelo governo, base também aprovou textos da oposição

publicidade

Após a mudança do projeto original de revisão das isenções do transporte coletivo em Porto Alegre, que o tornaram mais brando, o texto foi aprovado pela Câmara de Porto Alegre por 24 votos a oito. O aval à proposta, que integra o pacote do Transporte Coletivo encaminhado à Casa pela prefeitura, representa mais uma vitória da gestão de Sebastião Melo (MDB), que tem conseguido avançar em temas tratados sem sucesso por seu antecessor, Nelson Marchezan Júnior (PSDB).

Apesar da polêmica que marca boa parte das propostas, Melo conta com ampla maioria na Câmara e não tem enfrentado maiores obstáculos para colocar seus planos em prática. Entre as mudanças promovidas com a aprovação da matéria está o estabelecimento do corte de renda para estudantes. Para renda familiar per capita máxima de até R$ 1.650,00, a isenção será de 100% para alunos do ensino fundamental, 75% para os do ensino médio e 50% para ensino profissionalizante, superior ou preparatório. Para renda familiar per capita máxima entre R$ 1.650,00 e R$ 1.925,01, a isenção será de 50% e para as os que recebem renda familiar per capita máxima entre R$ 1.925,01 até R$ 2.200,00, o benefício ficará em 25%.

Um dos principais argumentos da prefeitura em defesa da revisão é a de que o índice de isenções em Porto Alegre gira em torno de 30%, enquanto a média nacional é de 21%. O tema do transporte, que já enfrentava dificuldades, se tornou um dos principais desafios dos gestores após a pandemia, que levou o setor à crise sem precedentes. 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895