Em tempos de mudança, pós-graduação é o caminho para dar vida à carreira
CONTEÚDO PATROCINADO

 

Em tempos de mudança, pós-graduação é o caminho para dar vida à carreira

Diretora de Educação Continuada da PUCRS ressalta que conhecimento é o que mais gera impacto na carreira das profissões e no desenvolvimento da sociedade

Mais Conteúdo

Laboratório do InsCer Instituto do Cérebro

publicidade

Tempos de mudança exigem novas competências de profissionais de todas as áreas. Saber enfrentar os desafios impostos em cada tempo é um diferencial na hora de conseguir uma boa colocação no mercado de trabalho. Cursar uma graduação e estar aberto às experiências profissionais são algumas formas de iniciar a carreira. Mas para quem já passou por essas etapas e quer ir além, dar continuidade aos estudos com uma pós-graduação é o melhor caminho. No Brasil, profissionais com pós-graduação têm maiores chances de alcançar uma renda mais alta, bem como de ocupar melhores cargos executivos.

Segundo a diretora de Educação Continuada da PUCRS, professora Renata Bernardon, quem busca se desenvolver apresenta um perfil mais competitivo. Porém, mais do que obter um diploma ou certificado, é importante planejar o que fazer com o conhecimento adquirido. “Sabendo como utilizar o que se aprendeu a favor da carreira, certamente mais possibilidades - ou possibilidades mais atrativas - irão surgir. O conhecimento gera, sim, impacto na carreira das pessoas e no desenvolvimento da sociedade”, destaca.

O reitor da PUCRS, Irmão Evilázio Teixeira, acredita que a maior fonte da riqueza das nações hoje se chama conhecimento. “São muitas as pesquisas que apontam que os indivíduos com formação superior estão mais capacitados para se envolver em redes de inovação produtiva. Somos uma universidade firmemente conectada às pessoas e à região na qual estamos inseridos, por isso além do compromisso de fomentar ações sociais transformadoras, enquanto instituição Marista temos ainda o compromisso de gerar desenvolvimento local, regional e nacional. Fazemos isso, também, formando milhares de profissionais na pós-graduação”, ressalta.

Especialização, MBA, mestrado ou doutorado?

Quando se pensa em cursar uma pós-graduação é comum surgir a dúvida sobre qual formato de curso escolher: stricto sensu ou lato sensu. E, para decidir, é preciso compreender as diferenças entre cada um deles e de que maneira se conectam aos objetivos da carreira. Os cursos de stricto sensu abrangem mestrado, doutorado e pós-doutorado e correspondem à formação que se propõe a explorar a fundo campos do conhecimento.

Nestes últimos meses, em meio a pandemia, vivemos um momento em que a ciência passou a ser ainda mais demandada e valorizada na identificação, gestão e planejamento de possíveis soluções. Da emergência sanitária, passando pela busca por testes e vacina, até as análises sobre o modelo econômico vigente e as formas de produção e consumo. Da necessidade de novos modelos para os negócios, passando por soluções para novas formas de empreender e se comunicar, pesquisadores do mundo inteiro estão envolvidos. É por isso que quem opta por cursar uma pós-graduação stricto sensu deve estar disposto a contribuir para o avanço da ciência, presente em todos âmbitos da sociedade, universidades, empresas, instituições.

Segundo a professora Renata, até certo tempo atrás se tinha uma ideia de que mestrado e doutorado eram cursos apenas para quem deseja focar na carreira acadêmica, mas isso mudou. A prova é o aumento do número de profissionais mestres e doutores em cargos da alta administração, especialmente dentro das organizações que exigem altos padrões e velocidade de inovação. Já o lato sensu inclui os cursos de especialização e MBA e tem como foco o ensino de conhecimentos que vão melhorar a atuação no mercado de trabalho.

O formato é destinado a profissionais com interesse em aprendizagem de conteúdos de forma mais objetiva e aplicada e que desejam fazer networking. Para escolher o formato de pós-graduação mais indicado, a diretora de Educação Continuada da PUCRS sugere refletir sobre seu perfil: “Lato sensu é para um aluno mais pragmático, que quer entender como gera impacto com aquele conhecimento que está adquirindo. Já o stricto sensu é para um perfil de aluno mais reflexivo e questionador, mas que também pode aplicar o conhecimento em inovação”.

Foto: Bruno Todeschini / PUCRS

A melhor pós-graduação do Brasil segundo a Capes

Com a melhor pós-graduação stricto sensu do Brasil de acordo com a média nacional na Avaliação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), a PUCRS já está com inscrições abertas para 22 cursos de mestrado e doutorado para o primeiro semestre de 2021.

Em relação ao lato sensu, são mais de 60 cursos em todas as áreas do conhecimento, entre tradicionais, com mais de 20 edições, e novidades que são únicas no Sul do Brasil. Há opções nas modalidades presencial, com calendário flexível e adaptado para este momento; e online, com aulas que acontecem por meio de uma plataforma completa e intuitiva, otimizando a experiência do aluno.

Quem decide investir na carreira e cursar uma pós-graduação encontra na PUCRS as duas possibilidades. Com diferentes opções e um corpo docente formado por professores mestres e doutores, reconhecidos no mercado, a universidade também oferece uma estrutura que contempla um ecossistema de inovação, 111 laboratórios e mais de 300 grupos de pesquisa. Confira detalhes e o prazo para inscrição em cada curso no site.

Quando é o melhor momento para cursar uma pós-graduação?

Agora. A importância de se destacar e de estar constantemente em busca de aperfeiçoamento fica ainda mais evidente em momentos de crise como o que estamos vivendo. Quem possui uma pós-graduação no currículo, além de ter a vantagem de ampliar suas possibilidades diante do mercado, pode contribuir com mais agilidade na busca por soluções que ajudam a enfrentar os desafios dentro das organizações e na sociedade.

Renata acredita que cenários de crise sempre geram oportunidades que, para serem bem aproveitadas, demandam uma adaptação e uma abertura para novos saberes. “Uma formação desenvolve habilidades e competências e, com certeza, buscar uma qualificação é o melhor investimento nesse momento. Isso aumenta as possibilidades de recolocação no mercado, apresenta novas pessoas e oportuniza o contato com novos conhecimentos”, conclui.


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895