Neutralização do carbono: um dos caminhos para ajudar nosso planeta nas próximas décadas
CONTEÚDO PATROCINADO

 

Neutralização do carbono: um dos caminhos para ajudar nosso planeta nas próximas décadas

Braskem assumiu o compromisso de neutralizar as emissões de carbono até 2050

Correio Mais Conteúdo

Braskem vai contribuir para viabilizar a instalação da primeira fase do Complexo Eólico Folha Larga, da EDF Renewables do Brasil, um dos líderes do país no setor de energias renováveis

publicidade

Que o mundo precisa mudar em relação à sustentabilidade é fato. Extrapolar a fronteira do discurso e buscar o caminho mais rápido para salvar o planeta é necessário e urgente. Por isso a Braskem se coloca como corresponsável desse desafio, ampliando suas iniciativas para se tornar uma empresa carbono neutro até 2050 e engajar a indústria brasileira na direção de uma economia circular para carbono neutro nas próximas décadas.

Os 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da ONU, o Acordo de Paris para o controle dos impactos das mudanças climáticas e o compromisso público da companhia de construir um mundo mais sustentável serão os norteadores dessa jornada.

Rota sustentável para mitigar mudanças climáticas

O uso de recursos renováveis é o caminho mais curto para transformar a indústria, e processos produtivos sustentáveis serão fatores determinantes para sobrevivência no mercado em um futuro bem próximo.

A Braskem já tem quase metade do seu consumo total de energia vindo de fonte renovável, e com os novos investimentos em energia solar e eólica a meta é reduzir 15% das emissões de gases do efeito estufa até 2030, além de evitar a emissão de 500 mil toneladas de dióxido de carbono até 2040.

Não há como avançar sem pensar em alternativas à cadeia de valor que depende de insumos da Braskem para movimentar a economia, por isso a companhia manterá esforços para ampliar o portfólio de produtos químicos e polímeros de origem renovável.

O polietileno I’m greenTM bio-based produzido pela Braskem na região Sul do país, a partir da cana-de-açúcar, já está presente em produtos de mais de 200 marcas no mundo. O produto captura até 3,09 toneladas de CO2 por tonelada produzida.

O plástico a serviço do desenvolvimento sustentável

Essa não é uma jornada individual e, como protagonista do tema, a Braskem se dedica incansavelmente para impulsionar a economia circular na indústria do plástico e conscientizar a sociedade sobre o uso responsável do material.

Valorizar o plástico reciclado é um dos meios mais eficazes para isso e as parcerias com clientes e a sociedade serão mecanismos fundamentais para ajudar a Braskem a dar destino adequado a cerca de 1,5 milhão de toneladas de resíduos plásticos até 2030. O material será reutilizado como matéria-prima para o desenvolvimento de novas soluções, mais sustentáveis, para produção de calçados, móveis, utensílios domésticos e embalagens, entre outros.

Uma das ações é a parceria recente da Braskem com a Tecipar, empresa brasileira especializada em engenharia ambiental, para evitar que mais de duas mil toneladas de resíduos plásticos domiciliares sejam despejadas anualmente no aterro sanitário de Santana de Parnaíba, na Grande São Paulo.

Com todas essas ações, a estimativa é que a capacidade da Braskem em fabricar produtos químicos e resinas termoplásticas PCR (a partir de material reciclado) chegue a 300 mil ton/ano em 2025 e 1 milhão em 2030.

7 Macro-objetivos da Braskem

Veja abaixo algumas metas da Braskem

  • 43% do consumo total de energia da Braskem é de fonte renovável (solar e eólica)
  • Volume de CO2 capturado com plástico de origem renovável

Saiba mais no site.

Metas para reduzir resíduos plásticos:

  • Gestão de 1,5 milhão de toneladas deresíduos plásticos até 2030.

Braskem. Um futuro mais sustentável, hoje.


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895