Oi cresce com projeto de fibra óptica e busca revolucionar conceito de banda larga no Brasil
CONTEÚDO PATROCINADO

 

Oi cresce com projeto de fibra óptica e busca revolucionar conceito de banda larga no Brasil

Empresa prepara o lançamento da oferta de novas tecnologias em 2021, como o F5G

Correio do Povo + Conteúdo

Vice-presidente de Clientes da Oi, Bernardo Winik explica que empresa alcançou base de 1 milhão de clientes em abril de 2020 e oito meses depois dobrou a marca

publicidade

O uso da internet durante o período da pandemia do novo coronavírus cresceu entre 40% e 50%. Os dados são da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e indicam uma maior demanda da rede, que exige conectividade e modernização constante para acompanhar as necessidades dos usuários. A Oi, através do projeto de fibra óptica, conseguiu atender este nível de exigência ao crescer de maneira exponencial entre 2018 e 2020. A empresa projeta uma expansão ainda maior no próximo ano, mirando a inclusão de novas tecnologias como o F5G, que irá viabilizar o oferecimento de uma velocidade superior a 1 Gigabytes. Isto irá revolucionar o conceito de banda larga para clientes corporativos, empresariais e residenciais.

Antes de detalhar os motivos do crescimento da Oi no segmento de banda larga, o vice-presidente de Clientes, Bernardo Winik, relatou a trajetória da fibra iniciada ainda em 2018, quando a companhia entregava o serviço para 29 cidades do Brasil. "Nós demos o impulso ao projeto no final de 2018, quando alcançamos 100 mil clientes conectados. Fizemos a aceleração do projeto e, ao longo de 2019, chegamos a 86 municípios atendidos. A base de clientes passou a ser de 500 mil clientes e fechamos aquele ano com 700 mil", disse citando que a Oi atingiu a marca de 5 milhões de casas passadas, número que serviu de base para a ascensão da iniciativa Oi Fibra.

Em abril de 2020, a Oi alcançou o número de 1 milhão de clientes e apenas oito meses depois dobrou sua base, contabilizando 2 milhões de clientes. O desempenho foi acima do esperado, principalmente no que diz respeito ao ritmo. É um motivo de orgulho para a companhia. É preciso ressaltar também que tivemos um resultado muito acima também em casas passadas, saindo de 4,7 milhões e devemos terminar 2020 com 9,1 milhões de casa passada. Teremos assim uma perspectiva muito interessante para 2021", explicou.

A velocidade de expansão da Oi no oferecimento do serviço de fibra óptica também se dá no número de cidades atendidas. A empresa começou com 29 municípios atendidos em 2018 e passa a ter 86 em 2019. Já em 2020, o número de localidades beneficiadas passou a ser de 134. Os dados ampliados ainda mostram a companhia liderando em 13 capitais brasileiras. "Isso mostra que o produto é de qualidade. E uma informação interessante que podemos trazer é que 80% dos clientes novos não tinham relacionamento com a Oi, ou seja, o mercado reconhece o produto, existe um 'boca a boca' e, hoje, podemos dizer que passamos ilesos em termos de reclamações da Anatel durante este período de alta demanda por internet. Acredito que isto se deve à robustez do nosso produto", acrescentou Bernardo Winik.

Diretor de Marketing Varejo Empresarial da Oi, Roberto Guenzburger | Foto: Oi / Divulgação / CP

O diretor de Marketing Varejo Empresarial da Oi, Roberto Guenzburger, apresentou um dos pilares de sustentação do projeto Oi Fibra, fundamentado em uma estratégia agressiva com oferecimento de preços competitivos. Além dos serviços de banda larga com as velocidades de 200 MB (R$ 99,90) e 400 MB (R$ 149,90), a empresa oferece outras três faces da iniciativa: Oi Play, com um agregador de conteúdos; o Oi +Alegria funciona como um agregador de Experiências e Vantagens e o Oi Place atuando como um agregador de Produtos e Serviços. O cliente também pode acessar a velocidade de 500 MB com o preço de 400 MB.

Outro pilar citado por Guenzburger foi a relação da Oi com os clientes, proporcionando o conhecimento do usuário do serviço em três dimensões: estratégia de produtos e ofertas, feedback e gestão. "Temos muitas ações sendo implementadas e uma transformação de cada jornada a partir da mudança cultural de colocar a experiência do cliente no centro da nossa atuação. "Na venda, com a confirmação do pedido via WhatsApp, fazemos também uma gestão mais consultiva no uso, para que o cliente consiga melhorar a sua performance. Queremos entender as suas necessidades, se ele tem uma casa de dois andares, se ele mora em uma casa grande ou em uma casa menor. E se ele tem muitas paredes e que tipo de soluções de wifi nós podemos entregar para eles", argumentou.

O terceiro fundamento do projeto Oi Fibra está na reutilização, o que permite um custo 30% mais baixo do que o modelo tradicional. "Isso está ancorado em um backbone robusto. A nossa capilaridade aponta 400 mil quilômetros de fibra óptica lançados no Brasil. Além disso, podemos disponibilizar o serviço em até 20 dias. Podemos iniciar as vendas junto com a instalação. Não precisamos esperar a construção de uma mancha para começar o processo de negociação", contou.

Novidades para 2021

Em 2021, a Oi segue o projeto de expansão da rede de fibra óptica já com a intenção de entregar velocidades superiores a 1GB nos primeiros meses do próximo ano. "Queremos fazer isso com muita testagem para que a gente possa entregar uma solução completa de conectividade. Teremos o Wifi 6, de última geração, e a quinta geração da fibra. O XGS-PON permitirá velocidades maiores, proporcionando o upload e o download", relatou o vice-presidente de operações José Cláudio Moreira.

O diretor de Engenharia da Oi, André Ituassu, falou também sobre o F5G, que irá proporcionar uma simetria de upload e download. "O upload passa a ser importante na casa do cliente, que terá uma experiência virtual, levando a fibra para a casa, para o quarto e para a mesa do cliente. Queremos sempre melhorar essa experiência, principalmente agora em que todos estão em casa acompanhando aulas ou trabalhando direto com videoconferências", assegurou.

Ituassu ainda comentou que a Oi trabalha forte na área de games. "Estamos fazendo o desenvolvimento de uma tecnologia para usuários de games. Vamos trabalhar com roteadores Wifi 6, que melhora a conexão", disse. O F5G irá viabilizar a diminuição da latência para os gamers. A partir disso, existe a possibilidade de um lançamento de um pacote complementar para quem usa os jogos eletrônicos.


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895