Jovens voluntários criam plataforma gratuita de estudos para o ENEM

Jovens voluntários criam plataforma gratuita de estudos para o ENEM

O projeto, online e gratuito, foi idealizado por um grupo de Faxinal do Soturno

COLABORE

Voluntários de Faxinal do Soturno criam plataforma online de estudos

publicidade

Jovens da cidade de Faxinal do Soturno, na região central do Estado, criaram uma plataforma online e gratuita de estudos para o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM).  A plataforma Momento de Aprender reúne materiais das mais diversas áreas de conhecimento. Lançado no final do mês de maio, o projeto já conta com conteúdos de nove disciplinas, com mais de 20 módulos cada, e 440 alunos de diferentes estados brasileiros.

O projeto foi idealizado, inicialmente, por seis jovens da cidade: Bruna Fernandes Ceolin, Eduardo Fernandes Ceolin, Lorenzo Estivallet, Júlia Chelotti, Luiza Chelotti e Julia Veber. A principal motivação para idealizar o projeto foi a decisão pela manutenção da data do Enem 2020, mesmo com o avanço da pandemia do Coronavírus. “Queríamos tornar essa situação menos prejudicial para os alunos oriundos de escolas públicas. Então, começamos a conversar sobre como poderíamos ajudar e surgiram algumas questões: possibilitar o acesso a quem não tem internet e encontrar voluntários para produzir os conteúdos”, conta Bruna.

A equipe, que começou com seis jovens, hoje já conta com mais de 30 voluntários. Os colaboradores se dedicam para fazer resumos, mapas mentais sobre os conteúdos, podcasts, questionários e criam vídeos explicativos que são disponibilizados no YouTube. Hoje, a plataforma Momento de Aprender tem conteúdos de Biologia, História, Matemática, Física, Química e Sociologia. Qualquer pessoa pode se cadastrar na plataforma e consumir o conteúdo produzido. “Cada vez mais estamos aumentando o nível de conhecimento para que consigamos produzir conteúdos de maior qualidade”, conta a voluntária Bruna Ceolin. A ideia é que o sistema seja atualizado semanalmente, com conteúdos novos toda a segunda-feira.

A plataforma é baseada em uma tecnologia livre de ensino à distância e possui todas as funcionalidades sugeridas pelo Estado. “Nossa ideia é conseguir criar algoritmos que direcionem o aluno para a sua melhor forma de aprendizagem. Acreditamos que a tecnologia seja o meio mais poderoso, sustentável e com baixo custo de implementação para contribuir na melhora da qualidade do ensino público”, finaliza Bruna. A projeção dos voluntários é que, futuramente, a ferramenta passe a ser um instrumento de utilização por parte das escolas do Estado. 

Conheça a ferramenta, clique aqui.


publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895