Lançamento da 35ª Moenda da Canção ocorre nesta quinta-feira na Casa de Cultura Mário Quintana

Lançamento da 35ª Moenda da Canção ocorre nesta quinta-feira na Casa de Cultura Mário Quintana

1º Moendinha, voltada para os jovens talentos, é a principal novidade deste ano

COLABORE

Kako Xavier é um dos músicos premiados que irão estar na edição de 2022

publicidade

A Moenda da Canção, um dos maiores festivais de música do Rio Grande do Sul, terá seu lançamento na quinta-feira, 4 de agosto, no Jardim Lutzenberger da Casa de Cultura Mário Quintana, em Porto Alegre, a partir das 19h30. 

Na ocasião também ocorre a divulgação da programação da 35ª edição, que acontece em Santo Antônio da Patrulha de 12 a 14 de agosto, incluindo a 11ª Moenda Instrumental e 1º Moendinha, voltada para os jovens talentos dos 8 aos 17 anos, uma das grandes novidades do evento, além de coquetel e pocket show com artistas convidados.

O lançamento é uma parceria da Moenda – Associação de Cultura e Arte Nativa e do Instituto Estadual de Música.De acordo com Nilton Júnior da Silveira, presidente da Associação, o festival apresenta novidades para esta edição que volta a ter como local o Ginásio Municipal Caetano Tedesco (R. Bolívia, s/nº), com entrada gratuita nas arquibancadas e cadeiras, após a não realização em 2021 em função da pandemia da COVID-19 e em 2020 ocorrer em formato híbrido, sem presença de público, com transmissão ao vivo pelo YouTube e pelo Facebook.

“A principal inovação é a Moendinha que chega em sua 1ª edição para dar um novo ar a estes 35 anos de Moenda da Canção. Poder proporcionar e incentivar o surgimento de novos artistas, e de uma nova geração de apreciadores de festivais, é de suma importância para a cultura musical de nossa região e de nosso estado. As crianças são o futuro e a Moenda celebra esse fato com a Moendinha. A digitalização de toda a discografia do festival nas plataformas digitais é outra novidade”, conta ele.  

A 35ª Moenda da Canção, a 11ª Moenda Instrumental e a 1ª Moendinha são uma realização da Moenda – Associação de Cultura e Arte Nativa, produzidas pela JBA Produções Culturais e R.Morais Produtora, com apoio da Prefeitura de Santo Antônio da Patrulha e financiamento do Pró-Cultura - Governo do Estado do Rio Grande do Sul. 

Sobre a Moenda da Canção 
Em agosto de 1987, nasceu oficialmente a Moenda da Canção Nativa (Moenda – Associação de Cultura e Arte Nativa), transformando-se em uma novidade dentro do cenário dos festivais. Afinal, aos poucos, foi se observando que o Litoral Norte tinha algo diferente na musicalidade do Rio Grande do Sul. A descoberta de novos sons e melodias garimpadas e pesquisadas pelos músicos fez ressurgir no palco a música e o folclore regional, resgatando elementos das tradições Afro e Açoriana. 

A partir da 9ª edição, já sem o rótulo de Nativa, a Moenda da Canção dá um importante passo na cena musical brasileira e sul-americana: abre-se para todos os ritmos e melodias e torna-se, assim, um festival com espaço para a liberdade de expressão e para o ecletismo, sem preconceitos e pioneiro para o experimentalismo.

Além de ser um festival ininterrupto desde 1987, foi pioneira no estado ao criar a Moenda Instrumental, dando também oportunidade para os músicos instrumentistas apresentarem suas composições. 

Atualmente, a Moenda é um dos maiores festivais de música do Rio Grande do Sul, e resultado da atitude de um grupo de pessoas e de um povo que sabe reconhecer e aceitar com espírito de renovação tudo que vem de fora, que vem de longe em busca do novo. 

Confira a programação do evento:
Sexta-Feira – 12/08 – 20h
Apresentação das 8 músicas concorrentes da 1ª Moendinha;
Apresentação das 6 músicas concorrentes da 11ª Moenda Instrumental;
Show com Renato Borghetti Quarteto;
Premiação da 1ª Moendinha e resultado da classificatória da 11ª Moenda Instrumental.

Sábado – 13/08 - 20h
Apresentação das 14 músicas concorrentes da 35ª Moenda da Canção;  
Show com Zé Alexanddre e Banda
Resultado da classificatória da 35ª Moenda da Canção.

Domingo – 14/08 – 19h 
Final da 35ª Moenda da Canção e 11ª Moenda Instrumental;
Show com Grupo Mas Bah!
Premiação final.      

Confira as músicas classificadas:
▪️ À Luz de Uma Canção
Letra: Martin César
Melodia: Zebeto Corrêa

▪️ Canção Para Quem Fica
Letra: Rômulo Chaves
Melodia: Diogo Barcelos

▪️ Canjinjin
Letra: Ivo Ladislau e Martin César
Melodia: Kako Xavier

▪️ Casa de Santo
Letra: Adriano Moreira Rosa
Melodia: Cícero Gonçalves dos Santos

▪️ Coração de Alecrim
Letra: Gujo Teixeira
Melodia: Cristian Camargo

▪️ Do Galpão da Alma
Letra: Maurício Barcelos
Melodia: Jader Duarte

▪️ Escondida?
Letra: Rafael Miranda Machado
Melodia: Luciano Fagundes

▪️ Guitarra
Letra: Vaine Darde
Melodia: Pedro Guerra Pimentel

▪️ Lua e Sol
Letra: Caine Teixeira Garcia
Melodia: Tuny Brum

▪️ Mundeiro
Letra: Leonardo Borges Pinho e Adriano Alves
Melodia: Fabricio Ocaña

▪️ O Pampa é Um País no Coração
Letra: Jaime Vaz Brasil
Melodia: Robledo Martins

▪️ Pescador de Soles
Letra e melodia: Nino Zannoni

▪️ Saudade Açoriana
Letra e melodia: Érlon Péricles

▪️ Tá Remoendo, Tá Doendo
Letra: Dilan Camargo
Melodia: Tuny Brum

11ª Moenda Instrumental:
▪️ Aelax
Autor: Lucas Passos Brum

▪️ Canivete Suíço
Autor: Samuca do Acordeon

▪️ Forró Baianado
Autor: Nino Bezerra

▪️ Para Que Baile da Flor
Autor: Renato Fagundes

▪️ Para Rivas Y Avelano
Autor: Felipe Goulart

▪️ Tus Besos
Autor: Fernando Leitzke

1ª Moendinha:
Categoria Mirim: 
▪️ Dafne Magnus – Dança dos Trigais.
▪️ Lara Labarte – Cá na Cidade.
▪️ Marina Duarte – Duas Asas.
▪️ Valentina Corrêa – Um Canto à Terra.
Categoria Juvenil:
▪️ Julia Antonini – O Festival.
▪️ Maria Fernanda Costa – Amorável.
▪️ Sophia Espindola – Pampeanas.
▪️ Vitória Heck – Busca.

 



Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895