Outubro Rosa: mês de conscientizar, informar e alertar

Outubro Rosa: mês de conscientizar, informar e alertar

Estimativa de crescimento de casos de câncer de mama no Brasil é de 29,7%

COLABORE

Médica oncologista, Dra. Patrícia Marks

publicidade

O câncer é o principal problema de saúde pública no mundo e já está entre as principais causas de morte prematura na maioria dos países, segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA). No Brasil, exceto os tumores de pele não melanoma, o câncer de mama é o mais incidente em mulheres em todas as regiões. Nesse sentido, a campanha Outubro Rosa tem o objetivo de promover a conscientização sobre a doença, além de informar sobre as maneiras de prevenção. 
 
De acordo com o INCA, para o ano de 2020, foram estimados 66.280 novos casos no Brasil. No Rio Grande do Sul, a estimativa é de um aumento de 4.050 casos. A médica oncologista Patrícia Marks, de Santa Rosa, no noroeste gaúcho, complementa os dados, e ressalta que o Rio Grande do Sul é um dos estados com maior prevalência no Brasil, sendo Porto Alegre a capital com mais incidência da doença. “Estima-se que, devido à pandemia, teremos um atraso no diagnóstico, e como consequência, maior mortalidade da doença. Houve queda de 80% nas mamografias realizadas no país durante a pandemia em relação ao mesmo período no ano passado”, acrescenta a médica. 
 
Segundo a Dra. Patrícia, houve um aumento de prevalência em mulheres mais jovens. “Historicamente, a prevalência de neoplasia de mama em pacientes com idade menor que 35 anos era de 2%, e hoje a vemos entre 4-5% no Brasil e América Latina. Normalmente o tumor é mais agressivo em mulheres com menos de 35 anos, e acaba necessitando de mais tratamento quimioterápico e cirurgias maiores”, comenta. A taxa de mortalidade da doença é entre 20 e 25%, e os cuidados para a prevenção são a chave para esta luta. 
 
A médica também ressalta quais os fatores de risco que devem ser evitados. “Obesidade (aumento do risco em duas vezes após a menopausa), sedentarismo (atividade física cinco vezes por semana reduz risco em 18%), tabagismo (aumenta a chance em 20%), bebida alcoólica (aumenta risco em uma vez e meia), idade precoce da menarca (primeira menstruação) e idade tardia de menopausa”, finaliza Patrícia, lembrando que fatores genéticos somam 10% dos casos.
 
Um dos objetivos da campanha Outubro Rosa é informar e conscientizar as mulheres sobre cuidados diários que podem prevenir o câncer de mama, além de relembrar a importância da mamografia.

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895