Presidente da Famurs afirma que o momento exige união dos prefeitos

Presidente da Famurs afirma que o momento exige união dos prefeitos

O presidente da Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul, Eduardo Bonotto, fez declaração durante Assembleia Geral de Prefeitos na Expointer

COLABORE

Presidente da Federação e prefeito de São Borja, Eduardo Bonotto

publicidade

Cerca de 300 gestores municipais participaram nesta quinta-feira (9) da tradicional Assembleia Geral de Prefeitos na Expointer, realizada no Centro de Eventos Klein Ville. O encontro contou com a presença de prefeitos, vice-prefeitos, secretários, deputados estadual e federal, senador, além de representantes de entidades, instituições e órgãos do Estado. O presidente da Famurs manifestou que é hora de trabalhar de forma conjunta. E pediu união para os prefeitos.

Durante a abertura do encontro realizado de forma hibrida, autoridades desejaram boas-vindas aos presentes e realizaram suas manifestações. Em sua fala, o presidente da Famrus e prefeito de São Borja, Eduardo Bonotto, destacou que os prefeitos e prefeitas têm a responsabilidade, neste momento, de se unirem e caminharem juntos nas pautas que interessam as administrações e que diretamente afetam a qualidade da vida da população.

“Não podemos trabalhar de forma segregada, é o momento de buscamos entendimento, de realizamos o bom debate e construímos políticas públicas que gerem resultados efetivos e positivos nos nossos municípios. Esse é o desafio do bom gestor: estar aberto ao diálogo na busca do entendimento. Esperem de nós um trabalho de forma democrática e responsável, sem viés político e ideológico. Queremos ter o entendimento, buscar a convergência do que será melhor para o povo gaúcho”, destacou Bonotto.

Entre as principais pautas discutidas na assembleia foram a regionalização do saneamento, o regime de recuperação fiscal, retorno das atividades econômicas e a vacinação da população com a segunda dose até a primeira quinzena de novembro. A discussão sobre a terceira dose também foi levantada pelo Senador Heinze.  Os gestores também discutiram, na presença do presidente da CNM (Confederação Nacional dos Municípios), as pautas municipalistas a nível federal, tendo como vetor a reforma do imposto de renda, reforma tributária e novo Fudeb.


publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895