Reconhecimento para os esforços de 2021

Reconhecimento para os esforços de 2021

Premiações destacaram, no fechamento do ano letivo, projetos de leitura, ações visando à inclusão e o desempenho profissional realizados neste ano

Com a classificação na última seletiva, RS vai seguir a tradição de ter um competidor na categoria

Por
Vera Nunes

O final do ano letivo, além de encerramento das atividades, é momento de reconhecer esforços e trabalhos relevantes realizados ao longo do ano. Um dos destaques deste mês foi a cerimônia de premiação dos 20 vencedores nacionais da 7ª Olimpíada de Língua Portuguesa, realizada no dia 10/12. O concurso integra o programa Escrevendo o Futuro e recebeu mais de 112 mil inscrições de todo país. O objetivo é apoiar os professores da rede pública no aprimoramento das práticas de ensino de leitura e escrita. 

A gaúcha Joelma Inês Casa, da Emef Santa Cruz, de Farroupilha, classificou-se na categoria Memórias Literárias, pelo texto “O lugar onde eu vivo é o lugar de outras pessoas também”. Os ganhadores são alunos e professores da rede pública, a partir do 5º ano do Ensino Fundamental.

Criativos da Escola

Também com abrangência Nacional, Instituto Alana, apresentou a lista de premiados do Desafio Criativos da Escola 2021. Após promover uma jornada para crianças e adolescentes de todo país se reconhecerem como protagonistas de histórias de mudanças, a 7ª edição do Desafio selecionou 50 projetos, sendo sete da região Sul.

Entre os selecionados do RS está o projeto “AmarELO”, da Escola Saint Hilaire (Emef), da Capital. Após perceberem que o isolamento social prejudicou a saúde mental dos colegas, um grupo de estudantes se uniu para ajudá-los a contar suas histórias. 

Já a Emef Presidente Getúlio D. Vargas, de Novo Hamburgo, obteve destaque com dois trabalhos: “A violência Contra a Mulher: Entender para Combater” procurou conscientizar sobre as múltiplas dimensões da violência contra as mulheres e “Love is Love: Toda Forma de Amar”, que buscou combater a homofobia na comunidade escolar. Outro destaque foi o projeto “Valorizando o Cerro do Baú: uma maravilha natural de Venâncio Aires”, da Emef Narciso Mariante De Campos, de Venâncio Aires. Com objetivo de incentivar o turismo e os comerciantes locais, um grupo de estudantes decidiu se mobilizar para divulgar, por meio de um site e de materiais impressos, o Cerro do Baú – conhecido ponto turístico do município.

Impacto positivo

O prêmio de Ouro da categoria Design de Impacto Positivo/Estudantes da 11ª edição do Brasil Design Award (BDA) foi da estudante do curso de Design da Universidade do Vale do Taquari (Univates), de Lajeado, Mariana Scheeren. Além do Ouro, o projeto ainda levou o Grand Prix do concurso na categoria estudantes. A obra “Retrato Sensorial: a utilização do design na criação de um produto fotográfico destinado a pessoas cegas” é o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) de Mariana. Também foram premiados com bronze o TCC da estudante de Design de Moda Margeli Chitolina, e “Resolveu?”, dos estudantes Ana Parizotto, Júlia Becker, Laís Dametto, Maiquel Wommer, Milene Bram, Rafael Laste, Dennis Roberto da Cruz, Táila Quadros, Ryan Bergonci, Tainá Erbes, Thales Duarte e Vinicius Mallmann, resultado de um dos projetos do Estúdio de Criação Univates.

Rumo a Shangai

Das cinco Seletivas WorldSkills realizadas no início deste mês com participação de alunos do Senai do RS, três obtiveram o primeiro lugar e representarão o Brasil na competição internacional, em outubro do próximo ano na China. Nas provas, os jovens são desafiados a executar tarefas do dia a dia do trabalho das profissões, dentro de prazos e padrões internacionais de qualidade. No Senai Artes Gráficas, na Capital, o aluno Carlos Augusto Corrêa Júnior confirmou a vaga para Shangai em Tecnologia de Mídia Impressa. Os alunos Djonatan Meinicke e Rafael Guarese Sasseti também conseguiram manter a tradição de ter gaúchos na ocupação de Mecatrônica. E Enrique da Silva Silveira, do Senai-RS, será o representante do Brasil na WorldSkills Shangai na ocupação de Sistemas Dry Wall e Estucagem. 

WorldSkills

  • A WorldSkills Shangai será realizada de 12 a 17 de outubro de 2022. A competição foi idealizada em 1946, logo após a Segunda Guerra Mundial, e criada em 1950 com intuito de incentivar jovens a adquirir conhecimentos técnicos necessários para reparar um mundo devastado pelas batalhas. Jovens de todo o mundo e os melhores alunos de cada continente se reúnem para disputar medalhas em várias modalidades. A definição dos competidores brasileiros acontece até março de 2022.
  • A última edição da competição foi em Kazan, na Rússia, em 2019. Participaram mais de 1.300 competidores de 63 países, em 56 modalidades. O Brasil ficou em 3º lugar geral.
Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895