Andrés chama árbitro de Corinthians x Grêmio de "bizarro" e promete ofício na CBF
patrocinado por

Andrés chama árbitro de Corinthians x Grêmio de "bizarro" e promete ofício na CBF

Presidente do clube paulista disse que seu time saiu prejudicado pelos cartões e expulsões

AE

Andrés Sanchez reclama de arbitragem de Corinthians x Grêmio

publicidade

O presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, criticou na noite deste domingo a arbitragem de Caio Max Vieira no empate do time em 0 a 0 contra o Grêmio, pelo Campeonato Brasileiro. Em publicação no Twitter, o dirigente prometeu entregar nesta segunda-feira um ofício à CBF para relatar os supostos erros do juiz e exigir que o árbitro não volte mais a trabalhar em jogos da equipe.

"Amanhã (segunda-feira), entraremos com ofício na CBF relatando todos estes erros. O torcedor quer respeito. Esse Caio Max Vieira não apita mais jogos do Corinthians", escreveu o dirigente.

O dirigente corintiano escreveu que o árbitro não tinha condições de apitar a partida. "Tivemos mais uma arbitragem bizarra na Neo Química Arena. Um juiz despreparado não pode apitar um jogo do tamanho de um clássico nacional como é Corinthians e Grêmio", atacou. A revolta se dá pelo time ter atuado com dois jogadores a menos depois de o zagueiro Marllon e do meia Otero serem expulsos. Ainda assim, o Corinthians conseguiu segurar o placar.

Veja Também

A principal crítica recai sobre uma decisão no primeiro tempo. O volante Darlan, do Grêmio, já tinha cartão amarelo e cometeu uma falta. Apesar disso, o jogador não foi advertido. Logo na sequência o Corinthians sofreu a primeira expulsão, de Marllon. Para o presidente, tanto esse cartão vermelho como o aplicado depois para Otero foram injustos. "A quantidade de erros que ele (árbitro) teve é inadmissível: não deu o segundo amarelo para o Darlan, expulsou o Marllon em um lance discutível e não deu pra nós a falta no lance que terminou com a expulsão do Otero", afirmou.

Andrés citou ainda que em outros jogos recentes o Corinthians também se sentiu bastante prejudicado pela arbitragem. "Eu achei que já tinha visto de tudo contra Sport e América (Mineiro, pela Copa do Brasil), a falta de critério no pênalti, mas é pior. O nível é horroroso", criticou.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895