Ano de 2021 é "última oportunidade" para Jogos de Tóquio, diz Bach
capa

Ano de 2021 é "última oportunidade" para Jogos de Tóquio, diz Bach

Presidente do COI entende a preocupação do comitê de organização, mas quer evitar sobrepor os jogos com os de Paris 2024

Por
AFP

Presidente do Comitê Olímpico Internacional, Thomas Bach, pode cancelar os próximos Jogos Olímpicos se a Covid-19 persistir no planeta

publicidade

O presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, garantiu que 2021 será "a última oportunidade" para a realização dos Jogos de Tóquio, revelando que um novo adiamento do evento não será possível. Bach afirmou à rede "BBC" apoiar a decisão dos organizadores japoneses de cancelar definitivamente os Jogos de Tóquio caso a pandemia do coronavírus não estiver controlada no próximo ano.

Em março, o COI e os organizadores japoneses decidiram adiar os Jogos de Tóquio-2020 por um ano como consequência da pandemia da Covid-19 que matou cerca de 330 mil pessoas no mundo. "Sinceramente, eu entendo que não se possa empregar 3 mil ou 5 mil pessoas em um comitê de organização indefinitivamente", declarou Bach. "Não é possível mudar a cada ano todo o calendário esportivo mundial das grandes federações", completou o dirigente.

Segundo Bach, "não se pode ter os atletas nesta incerteza e não se pode sobrepor os Jogos seguintes", em referência aos Jogos de Paris 2024. Com exceção dos períodos durante as duas Guerras Mundiais, os Jogos Olímpicos nunca foram cancelados, mas o COI já alertou que esta opção é uma possibilidade caso o evento não puder ser disputado no ano que vem.

Reiterando "o compromisso de que os Jogos sejam disputados em julho do ano que vem", Bach concluiu que "é preciso estar preparado para diferentes cenários".