Arrascaeta decide em retorno e Flamengo vence Vélez na Libertadores
patrocinado por

Arrascaeta decide em retorno e Flamengo vence Vélez na Libertadores

Vitória por 3 a 2 em Buenos Aires veio em jogo complicado

AE

Jogador comandou a vitória difícil contra argentinos

publicidade

Após desfalcar o Flamengo nos últimos dois jogos, Arrascaeta voltou em grande estilo. O meia uruguaio marcou o gol da virada sobre o Vélez Sarsfield, por 3 a 2, nesta terça-feira, na estreia da equipe carioca na Copa Libertadores. Willian Arão e Gabriel, de pênalti, marcaram os outros gols do time brasileiro no estádio José Amalfitani, em Buenos Aires.

Arrascaeta havia perdido as duas partidas anteriores do Fla. Ele fez um primeiro tempo discreto, mas cresceu na etapa final e marcou um belo gol para garantir a vitória da equipe carioca no Grupo G. De quebra, alcançou a marca de quatro gols em quatro jogos pelo time na temporada 2021.

O Flamengo já volta a campo pela Libertadores na terça da próxima semana. O adversário será o Unión La Calera, em sua estreia em casa, no Maracanã. Na equilibrada chave, o campeão de 2019 ainda terá pela frente a LDU nesta fase de grupos.

Com a volta de Arrascaeta no meio e Gustavo Henrique no lugar do suspenso Rodrigo Caio, o Flamengo foi surpreendido pela forte marcação do Vélez Sarsfield no primeiro tempo. Os argentinos adiantaram o time, impuseram pressão sobre os zagueiros e praticamente não deixaram a equipe brasileira jogar nos primeiros 30 minutos de jogo.

Ao mesmo tempo, buscavam uma brecha para abrir o placar. Este espaço surgiu aos 20, em jogada do ataque argentino sobre Gustavo Henrique, que viu Janson abrir o placar, que confirmava o domínio dos anfitriões. O Fla só conseguiu ameaçar o gol de Hoyos aos 30, numa chance dupla de Gabriel, que desapareceu no restante da etapa. Bruno Henrique tampouco aparecia.

A "ausência" do ataque rubro-negro era mais mérito dos argentinos do que falha dos brasileiros. Isso porque a marcação começava no próprio ataque do Vélez, que não deixava Diego e Gerson jogarem. A dupla costuma iniciar qualquer jogada mais perigosa do Flamengo. Mas, com o passar do tempo, o cansaço atingiu os homens de frente do Vélez e Gerson passou a ganhar espaço nos minutos finais.

Na primeira oportunidade, o volante descolou lindo passe para o zagueiro Willian Arão, que passou despercebido na área argentina, aparecendo sem qualquer marcação. Com tranquilidade, bateu no canto e empatou o duelo aos 42 minutos. Na sequência, Gerson protagonizou outro bom passe para Everton Ribeiro. Muito abaixo do esperado no primeiro tempo, o meia, ao invés de finalizar, quase na pequena área, tentou passe inexplicável para Bruno Henrique, sem sucesso. Desperdiçou, assim, chance preciosa para virar o placar.

O segundo tempo começou com roteiro semelhante ao do primeiro. A zaga do Fla falhou após cobrança de escanteio, Gianetti escorou e novamente Janson cabeceou para o gol. Mas, desta vez, a reação rubro-negra foi mais ágil. Gabriel empatou em cobrança de pênalti sofrido por ele mesmo.

A igualdade esquentou o jogo, mais pegado e recheado de faltas. Os argentinos tentavam valorizar cada marcação do árbitro a seu favor, com as velhas provocações. Aos 40, Mancuello (ex-Flamengo) acertou carrinho por trás em Gabriel e foi expulso de campo apenas dois minutos após entrar em campo.

O lance já refletia os exageros do Vélez após o terceiro gol do Fla. A virada veio minutos antes, aos 34, em bela finalização de Arrascaeta, de fora da área. Mais concentrado, o time brasileiro administrou a vantagem numérica e no placar e não teve problemas para confirmar o favoritismo.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895