Até 2020: Copa América retorna no ano que vem com sede dupla
capa

Até 2020: Copa América retorna no ano que vem com sede dupla

Colômbia e Argentina recebem última edição do torneio antes de competição voltar a acontecer de quatro em quatro anos

Por
Nicholas Lyra

Brasil defenderá o título em competição com sede dupla

publicidade

Após o encerramento da Copa América no Brasil, não haverá nem tempo de os torcedores sentirem saudades da principal competição de seleções do continente. No ano que vem, uma nova edição acontece, com sede dupla. Colômbia e Argentina recebem, em 2020, a 47ª edição do torneio. 

Realizada normalmente a cada quatro anos, acontece novamente no próximo ano, com o objetivo de alinhar o calendário com a Eurocopa. Atualmente, competição sul-americana ocorre um ano antes da europeia, cuja próxima edição será realizada justamente em 2020. 

A competição já tem data para começar, e algumas questões já foram definidas. A abertura será na Argentina, no dia 12 de junho de 2020.  O encerramento ainda não tem data oficial divulgada, mas a tendência é que ocorra no dia 12 de julho. A final será na Colômbia, possivelmente em Barranquilla. 

As equipes serão divididas em dois grupos de seis componentes cada, diferente do que acontece nesta edição da Copa América – com três grupos de quatro seleções. Os grupos terão sede fixa, cada um em um país-sede (confira abaixo). As quatro melhores de cada grupo avançam, com os dois primeiros de cada grupo decidindo no país em que jogaram. 

Além dos jogos de seu grupo e dois países melhores colocados da sua chave, a Argentina também sediará uma das semifinais. A outra será na Colômbia. 

Os participantes

As equipes participantes estarão divididas em duas chaves, com seis países cada. Além dos dez sul-americanos que compõem a Conmebol, outras duas equipes, Catar e Austrália, entram como convidados. Essas duas seleções serão colocadas em um dos grupos por sorteio. 

Entre parênteses, como foi a Seleção na atual edição da Copa América.

Chave Sul, com sede na Argentina:

Argentina (3ºlugar)
Bolívia (eliminada na primeira fase)
Chile (4ºlugar)
Uruguai (eliminado nas quartas de final)
Paraguai (eliminado nas quartas de final) 
Austrália ou Catar

Chave Norte, com sede na Colômbia:

Colômbia (eliminada nas quartas de final)
Brasil (campeão)
Equador (eliminado na primeira fase)
Peru (vice-campeão) 
Venezuela (eliminado nas quartas de final)
Austrália ou Catar 

Com Bombonera e sem Monumental

Nesta semana, a Argentina divulgou os seus seis estádios que irão receber jogos da Copa América 2020. A grande surpresa ficou por conta da ausência do Monumental de Nuñez, palco do título mundial de 1978, e que costuma receber jogos das Eliminatórias da Seleção no país. Já a Bombonera está na lista.

A Colômbia ainda não divulgou os estádios que receberão a competição. A única certeza é que a grande final será realizada no país.

Bombonera (Buenos Aires)
O místico estádio do Boca Juniors é o mais conhecido dos palcos da Copa América de 2020.

El Cilindro (Avellaneda)
A casa do Racing, de Avellaneda, é um dos estádios mais temidos do futebol argentino

Mario Kempes (Córdoba)
Construído para a Copa de 1978, foi reformado para a Copa América de 2011.

Malvinas Argentinas (Mendoza) 
Assim como o Estádio Mario Kempes, sediou as duas competições em solo argentino.

Bicentenário (San Juan)
Único estádio que ainda não está pronto, pretende ser uma sede "faraônica" da competição

A Associação de Futebol Argentino (AFA) fez um vídeo para anunciar suas cidades-sede da competição: