Atlético-MG vira sobre o Ceará e reencontra vitória após seis jogos
capa

Atlético-MG vira sobre o Ceará e reencontra vitória após seis jogos

Em Curitiba, Athletico-PR e Chapecoense empataram em 1 a 1 na noite deste domingo

Por
AE e Correio do Povo

Atlético-MG virou sobre o Ceará e encerrou jejum

publicidade

O Atlético-MG enfim deu um fim à longa e sofrida série de seis derrotas no Campeonato Brasileiro. No estádio Independência, em Belo Horizonte, neste domingo, pela 22.ª rodada, o time mineiro superou o Ceará, de virada, por 2 a 1 e voltou a respirar na competição, repetindo o placar obtido no primeiro turno em Fortaleza e mantendo o mau momento do time cearense, que, por sua vez, completou oito jogos sem vencer.

Em jogo de pouca técnica e muita correria, a equipe do técnico Rodrigo Santana chegou à vitória com gols de Otero e Luan, ambos marcados no segundo tempo. Thiago Galhardo abriu para os cearenses no final da primeira etapa, em pênalti bastante contestado pelos atleticanos.

O triunfo depois de tantas rodadas de "seca" fez com que o clube de Belo Horizonte finalmente atingisse a marca dos 30 pontos no Brasileirão, ainda em 10.º lugar na tabela de classificação. Já a equipe de Fortaleza estacionou nos 23, em 14º, e vê os adversários que lutam contra o descenso se aproximarem perigosamente.

Sem outra alternativa a não ser buscar a vitória a todo custo, Rodrigo Santana optou outra vez por uma escalação com apenas um volante, Nathan, dando liberdade a Elias, Cazares, Luan e Chará para encostar no atacante Di Santo. Porém, visivelmente nervosa devido à péssima sequência de resultados e uma certa má vontade dos torcedores, a equipe da casa teve dificuldades para construir jogadas.

Do outro lado, mesmo não vivendo o seu melhor momento no ano, o Ceará parecia mais centrado, fazendo a bola rolar de forma eficiente quando contava com sua posse. Parecia esperar pacientemente por uma chance que demorou a acontecer. Atabalhoado em campo e sem conseguir impor o seu ritmo à partida, o time mineiro ainda foi obrigado a realizar a sua primeira mudança logo aos 23 minutos, após Chará sentir a coxa direita e ser substituído para a entrada de Otero.

Enquanto isso, os comandados do técnico Enderson Moreira continuavam a ganhar terreno no campo de ataque, buscando os buracos deixados pela defesa mineira entre a primeira e a segunda linha de marcação, especialmente na velocidade de Mateus Gonçalves e Lima. Ainda assim continuavam sem ser incisivos, arriscando o primeiro chute a gol apenas aos 32 minutos, com Lima isolando a bola.

A estratégia do Ceará no primeiro tempo mostrou-se bem sucedida aos 40 minutos, quando o árbitro paranaense Paulo Roberto Alves Junior viu um pênalti de Igor Rabello em Felippe Cardoso. O atacante do Ceará furou a bola e, para a arbitragem, com a confirmação do VAR, o defensor atleticano acertou o adversário de forma faltosa com um carrinho.

Na cobrança, efetivada três minutos depois, Thiago Galhardo deslocou o goleiro Cleiton para abrir o marcador no estádio Independência, deixando a torcida do Atlético-MG ainda mais furiosa com o resultado e o mau desempenho da equipe. Na saída para o túnel no intervalo, Rodrigo Santana foi um dos mais xingados.

Com mais objetividade na volta para o segundo tempo, os anfitriões, enfim, conseguiram impor uma pressão, chegando com mais jogadores de forma simultânea à defesa do time nordestino. E foi assim que o empate saiu. Cazares tocou de calcanhar para o zagueiro Réver, que acertou uma bomba na trave esquerda de Diogo Silva. Com o goleiro cearense batido, no rebote Otero bateu para o gol vazio para deixar tudo igual, aos oito minutos. O gol fez com que o Ceará se retraísse ainda mais no duelo. Sem grandes ameaças à sua retaguarda, Rodrigo Santana pôs em campo o jovem Bruninho no posto de Elias. O volume da equipe da casa continuava grande, mas sem grandes oportunidades de gol.

Até que aos 35 minutos teve fim a agonia atleticana no confronto. Di Santo recebeu na esquerda e cruzou na segunda trave para Réver, que concluiu para a defesa parcial de Diogo Silva. Na sobra, o próprio capitão do time rolou para Luan, que, livre próximo à pequena área, marcou o gol do desafogo, dele e do Atlético-MG, uma vez que ainda não havia marcado no campeonato.

Um pouco mais aliviado na próxima rodada, o Atlético-MG terá de encarar o vice-líder Palmeiras no estádio Allianz Parque, em São Paulo, no próximo domingo, às 16h. No mesmo dia e horário, o Ceará tentará encerrar o seu jejum diante do Goiás, na Arena Castelão, em Fortaleza.

Athletico e Chapecoense empatam

Em Curitiba, o Athletico precisou correr atrás da Chapecoense. Lanterna, a equipe catarinense saiu na frente do placar aos 31 minutos do segundo tempo, com Arthur Gomes, após rápido contra-ataque. Coube a Nikão, aos 12 da etapa final, deixar tudo igual em cobrança de falta. 

Com os resultados, o time paranaense vai a 31 pontos, na nona colocação. A Chape, com 15, segue na última posição. Na próxima rodada, o Athletico enfrenta o Bahia, em Salvador, enquanto os catarinenses recebem o Flamengo.