Brasil começa a vacinar seus atletas para os Jogos Olímpicos de Tóquio
patrocinado por

Brasil começa a vacinar seus atletas para os Jogos Olímpicos de Tóquio

Ministro da Saúde anunciou que 1.814 pessoas serão vacinadas entre atletas, técnicos e profissionais de imprensa

AFP

Ministro comunicou medida nesta terça-feira

publicidade

O Brasil vai começar esta semana a vacinar contra a Covid-19 os atletas e membros de comissões técnicas que participarão dos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, informou o Ministério da Saúde nesta terça-feira.

O ministro Marcelo Queiroga especificou em entrevista coletiva que 1.814 pessoas serão vacinadas, entre atletas olímpicos e paralímpicos, técnicos e jornalistas que viajarão ao Japão.

A imunização terá início nesta quarta-feira e será realizada "contando com o apoio das empresas farmacêuticas que doaram doses para o nosso programa de imunização de tal maneira que não vai desfalcar o programa de imunização", acrescentou.

O Brasil espera receber 4.050 doses de Pfizer e 8.000 de coronavac, provenientes do laboratório chinês Sinovac. As demais doses serão integradas à campanha nacional de vacinação.

Com 212 milhões de habitantes, o Brasil enfrentou altos e baixos em sua campanha de vacinação contra o coronavírus. Até o momento, apenas 18,2 milhões de pessoas receberam as duas doses (8,6% da população).

Especialistas concordam que o Brasil, apesar de seu programa de vacinação pública reconhecido internacionalmente, iniciou a vacinação contra o coronavírus tardiamente, devido à demora do governo federal em negociar a aquisição das doses com as empresas farmacêuticas.

O presidente Jair Bolsonaro questionou repetidamente a eficácia das vacinas e minimizou a gravidade da covid-19, que ele chegou a chamar de "gripezinha". Nesta terça-feira, Queiroga, seu quarto ministro da Saúde, afirmou que o governo vê a vacinação como "o passaporte para acabar com a pandemia". O Brasil é o terceiro país com mais casos (mais de 15 milhões) e o segundo em número de mortes (423.229).

A vacinação do contingente de pessoas que viajarão ao Japão acontecerá em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Fortaleza, Porto Alegre e Brasília.

O prazo para a aplicação da segunda dose é 21 de junho, duas semanas antes da viagem ao Japão e 33 dias antes da cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos, previstos para acontecerem de 23 de julho a 8 de agosto, informou em um comunicado o Comitê Olímpico do Brasil (COB).

A vacinação contra a Covid-19 não é obrigatória para participar do evento olímpico, que foi adiado em um ano devido à pandemia. Marco La Porta Junior, vice-presidente do COB, elogiou a iniciativa e afirmou ser a "missão mais desafiadora pela qual o COB já passou durante toda a história do esporte olímpico brasileiro".

Veja Também

 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895