Brasil desiste de candidatura à sede da Copa do Mundo Feminina de 2023

Brasil desiste de candidatura à sede da Copa do Mundo Feminina de 2023

Entidade afirma que decisão passou por "uma combinação de fatores" e declara apoio à Colômbia

Por
Correio do Povo

CBF apoiará a candidatura da Colômbia

publicidade

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) retirou, nesta segunda-feira, a candidatura do Brasil à sede da Copa do Mundo Feminina de 2023. Segundo a entidade, a decisão foi tomada devido "uma combinação de fatores", entre eles, o entendimento da Fifa, após análise, de que não foram apresentadas pelo Governo Federal e por parceiros, públicos e privados, as garantias necessárias para a realização do evento. 

Em nota, a CBF reitera que entende a importância das garantias solicitadas pela Fifa e informa que o Governo Federal elaborou uma carta de apoio a candidatura do Brasil. No entanto, o Executivo brasileiro entendeu que, por conta do momento de austeridade econômica e fiscal que vive o país, com a pandemia de Covid-19, não seria recomendável, neste momento, realizar a assinatura das diretrizes solicitadas pela Fifa.


Além de compreender a cautela do governo brasileiro, a entidade também alega que, por já terem ocorridos diversos eventos esportivos em sequência no país,como Copa do Mundo, Olimpíadas, Copa América, dentre outros, a candidatura poderia não estar fortalecida. Com isso, a CBF resolveu abrir mão de sua candidatura e declarou apoio à Colômbia, que será a única representante da Conmebol no sorteio do dia 25 de junho.