Brasil vence a Itália e se classifica na Copa do Mundo feminina
capa

Brasil vence a Itália e se classifica na Copa do Mundo feminina

Marta marcou, de pênalti, o gol da vitória brasileira

Por
Correio do Povo e AE

Marta marcou o gol da vitória do Brasil sobre a Itália

publicidade

Com um gol de pênalti de Marta, o Brasil venceu a Itália por 1 a 0, nesta terça, e garantiu classificação para as oitavas de final da Copa do Mundo feminina. O jogo, disputado em Valenciennes, foi complicado e decidido apenas aos 28 minutos da segunda etapa.

Com o gol de hoje, o seu 17º em Mundiais, Marta passou o alemão Klose e se tornou a maior artilheira da história das Copas do Mundo. 

A seleção brasileira garantiu a terceira colocação do Grupo C, com seis pontos, atrás das italianas e das australianas no saldo de gols. No outro jogo do grupo, a Austrália bateu hoje a Jamaica por 4 a 1. 

O Brasil agora espera o final da primeira fase para saber se encara a Alemanha ou a França nas oitavas de final. 

O jogo

A iniciativa de jogo do Brasil no começo do duelo foi infrutífero para a seleção, que cedeu contra-ataques para a Itália, que aproveitou os espaços na direita por Letícia Santos para quase abrir o placar aos quatro minutos, com Bonansea, que finalizou para a defesa de Bárbara.

O lance expôs a desorganização defensiva da seleção, mas a atuação no ataque não era tão ruim. E, em jogadas quase seguidas, teve três chances após cruzamentos. No mais bonito, aos 16, Debinha quase marcou de letra, não fosse a defesa de Giuliani.

O problema era que o Brasil tinha dificuldades na criação, parando na forte marcação italiana e pouco acionando Cristiane. E ainda levava muitos sustos quando era atacada, com aos 23, em chute cruzado de Cernoia. E, também aos 39, em contra-ataque que Bonansea parou na boa defesa de Bárbara.

O Brasil voltou bem melhor para o segundo tempo. Embora Marta tenha sido pouco participativa e a defesa tenha errado em algumas saídas de jogo, a seleção dominou a etapa final diante de um adversário que mal conseguia atacar. Assim, quase abriu o placar aos seis minutos, com Andressinha, que acertou o travessão em cobrança de falta. Logo depois, aos dez, em nova jogada de bola parada, Kathellen quase marcou em cabeceio.

A pressão, aos poucos, parecia arrefecer, embora o Brasil continuasse tendo uma atuação segura. A saída de Cristiane parecia diminuir o poder de fogo da seleção, mas o contrário aconteceu, tanto que a sua substituta, Bia Zaneratto quase marcou de calcanhar em sua primeira participação, aos 19 minutos.

O gol sairia aos 28, após jogada individual de Debinha, que arrancou até a área, onde a arbitragem entendeu que ela foi derrubada por Linari. Pênalti que foi convertido por Marta. Assim, ela chegou aos 17 gols na história das Copas, se tornando a maior artilheira da história do torneio.

Só depois do gol de Marta que a Itália buscou o ataque na etapa final. Mas não chegou a ameaçar a meta defendida por Bárbara, a não ser por um chute prensado no lance final. Assim, a seleção brasileira conseguiu assegurar sua segunda vitória no Mundial e avançou às oitavas de final com uma marca histórica da sua craque.