"Brigões" do Gre-Nal serão julgados nesta segunda
capa

"Brigões" do Gre-Nal serão julgados nesta segunda

Audiência será em Luque, no Paraguai, com participação dos advogados de Grêmio e Inter por videoconferência

Por
Correio do Povo

Confusão no Gre-Nal gerou expulsões no clássico válido pela Libertadores

publicidade

O Gre-Nal do dia 12 de março, o de número 424 da história, pela fase de grupos da Libertadores, terminou empatado em 0 a 0, com pancadaria e oito expulsões. Por causa disso, os jogadores que levaram cartão vermelho serão julgados nesta segunda-feira pela Conmebol. A Dupla não corre risco de ser punida. A audiência será em Luque, no Paraguai, com participação dos advogados de Grêmio e Inter por videoconferência. O Código Disciplinar da Conmebol prevê suspensão de até cinco jogos para atletas envolvidos em episódios como o clássico na Arena do Grêmio.

Caso cinco ou mais jogadores (ou membros da comissão técnica e/ou diretoria) de cada time tivessem sido expulsos, os clubes poderiam ser punidos. Sem isto, Grêmio e Inter estão livres de qualquer sanção. A briga generalizada aconteceu quase no final da segunda etapa, depois de uma desavença entre Moisés e Pepê. O árbitro argentino Fernando Rapallini observou tudo de longe e depois distribuiu os cartões.

Os atletas expulsos foram Luciano, Paulo Miranda, Pepê e Caio Henrique do lado do Grêmio. No Inter, Moisés, Edenilson, Cuesta e Praxedes foram para a rua. Eles correm o risco de ficar fora do restante da fase de grupos e também de jogos do mata-mata, em caso de classificação dos clubes no Grupo E, que tem ainda América de Cali e Universidad Católica. No final da semana passada, os departamentos jurídicos do Tricolor e do Colorado apresentaram suas defesas. Agora, a decisão está na mão do Tribunal Disciplinar da Conmebol, formado por cinco representantes de cinco países diferentes. A expectativa é por uma decisão até o final da tarde de hoje.