CAS anula suspensão olímpica de 28 atletas da Rússia por escândalo de doping
capa

CAS anula suspensão olímpica de 28 atletas da Rússia por escândalo de doping

Corte Arbitral do Esporte também concluiu que devem ser devolvidas sete medalhas olímpicas

Por
AE

Secretário-geral da CAS, Matthieu Reeb, em PyeongChang, durante coletiva nesta quinta

publicidade

Vinte e oito atletas russos tiveram revogadas nesta quinta-feira pela Corte Arbitral do Esporte (CAS, na sigla em inglês) as suas sanções olímpicas por doping, em decisão que questiona as medidas do Comitê Olímpico Internacional (COI) contra o esporte do país. "Em 28 casos, foi determinado que a evidência recolhida era insuficiente para estabelecer que os atletas envolvidos cometeram uma violação de doping", disse o tribunal em um comunicado.

A CAS também concluiu que devem ser devolvidas sete medalhas olímpicas da Rússia, obtidas nos Jogos de Inverno de Sochi em 2014, incluindo o ouro no skeleton masculino e no esqui cross-country masculino, na categoria de 50 quilômetros. Outros 11 foram declarados culpados por doping, mas viram os seus banimentos por todas a vida reduzidos a sanções temporárias que só afetam a próxima Olimpíada, que começa na próxima semana na Coreia do Sul.

"Isso não significa que esses 28 atletas sejam declarados inocentes, mas que em seu caso, devido à evidência insuficiente, os recursos são permitidos, são anuladas as sanções e seus resultados individuais em Sochi são restaurados", disse o secretário-geral da CAS, Matthieu Reeb, em PyeongChang.

O COI disse que tomou nota da decisão da CAS "com satisfação por uma lado e desapontamento por outro", acrescentando que a decisão "poderia ter um grave impacto no futuro combate ao doping". Também apontou que não convidará necessariamente todos aqueles cujas sanções foram revogadas para a Olimpíada. "Não estar punido não atribui automaticamente o privilégio de um convite", afirmou a instituição em comunicado.

O fato de 11 atletas terem perdido as suas apelações, acrescentou o comitê, demonstra a existência de "manipulação sistemática" do sistema antidoping em Sochi. O COI acrescentou que poderia recorrer das decisões da CAS perante o Superior Tribunal da Suíça.

Os 28 que tiveram as suas sanções revogadas podem agora solicitar a sua inscrição nos Jogos de PyeongChang. "As ações firmes na defesa dos direitos perante os tribunais estão justificados e podem ser eficazes e devem continuar", disse Dmitry Peskov, porta-voz do presidente da Rússia, Vladimir Putin. "Estamos satisfeitos pelos nossos atletas. Não sei se eles poderão competir em PyeongChang. Estamos falando com o COI", acrescentou.

Os 11 atletas que tiveram rechaçadas as suas apelações competiam no bobsled masculindo, esqui cross-country feminino e hóquei no gelo feminino. Apesar de tudo, os veredictos foram interpretados como uma vitória na Rússia, que, durante anos, negou a existência de um programa de doping patrocinado pelo Estado.

O COI já convidou 169 russos para os Jogos de PyeongChang para que participem sob bandeira neutra, mas agora pode ser forçado a admitir atletas que considera trapaceiros, oito dias antes do início do evento. O comitê puniu no ano passado 43 russos por doping em Sochi após concluir que fizeram parte de um esquema de doping. A CAS ainda tem pendente outras três apelações, todas relacionadas com ex-atletas do biatlo.