Chinesa Yang Qian do tiro esportivo fatura primeira medalha de ouro da Tóquio 2020
patrocinado por

Chinesa Yang Qian do tiro esportivo fatura primeira medalha de ouro da Tóquio 2020

Atletas pegaram medalha diretamente de bandeja, como forma de prevenir a Covid-19

AE

Atleta chinesa ganhou na última rodada

publicidade

A chinesa Yang Qian, do tiro esportivo, conquistou neste sábado (noite de sexta-feira, pelo horário de Brasília), a primeira medalha de ouro dos Jogos Olímpicos de Tóquio. A atleta de 21 anos venceu a prova de 10 metros com carabina ao obter 251,8 pontos, novo recorde olímpico.

A medalha de prata ficou com Anastasiia Galashina, representando o Comitê Olímpico Russo, com 251,1 pontos. O bronze ficou com a suíça Nina Christen, com 230,6. Galashina liderava a disputa até o último tiro, quando a chinesa obteve pontuação maior: 9,8 contra 8,9 da russa.

Christen, por sua vez, garantiu seu lugar no pódio nos tiros finais, ao superar a norueguesa Jeanette Hegg Duestad, que havia liderado a fase classificatória e acabou ficando somente com o quarto lugar geral.

Galashina e outros atletas russos estão competindo em Tóquio sob permissão especial do Comitê Olímpico Internacional (COI), em razão das seguidas infrações por doping registradas no esporte russo nos últimos anos. O país foi impedido de disputar a Olimpíada com sua bandeira. Apresenta-se apenas como Comitê Olímpico Russo. Ou seja, se tivesse conquistado o ouro, o primeiro pódio em Tóquio não contaria com a execução de um hino de um país.

Com a vitória, Qian Yang faturou a primeira medalha de ouro de 339 títulos olímpicos que estarão em disputa na capital japonesa, até o dia 8 de agosto. A cerimônia de premiação foi diferente, como já havia sido anunciado pelo COI. Nenhuma autoridade colocou a medalha ao redor do pescoço das atletas, que precisaram elas mesmas pegar a medalha de uma bandeja. A premiação contou com a presença do presidente do COI, o alemão Thomas Bach.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895