Com dois gols nos acréscimos, Palmeiras e Corinthians empatam em 1 a 1

Com dois gols nos acréscimos, Palmeiras e Corinthians empatam em 1 a 1

Timão saiu na frente, mas não contava com igualdade do rival no final da partida disputada no Pacaembu

Por
AE

Gustavo Scarpa chegou a errar um pênalti no clássico diante do Corinthians


publicidade

Com dois gols nos acréscimos, Palmeiras e Corinthians ficaram no empate por 1 a 1 na noite deste sábado, no Pacaembu. A equipe alviverde perdeu pênalti com Gustavo Scarpa e agora pode ver a vantagem do Flamengo na liderança subir para dez pontos - o clube carioca joga neste domingo contra o Bahia, no Maracanã. Já o time alvinegro, em sexto lugar, pode ser ultrapassado por Athletico-PR e Inter no fechamento desta 32ª rodada do Campeonato Brasileiro. O clássico caminhava para terminar sem gols, até que Michel Macedo acertou um chute no ângulo de Weverton aos 46. Dois minutos depois, Bruno Henrique pegou a sobra na área e finalizou com força para empatar a partida. O último clássico entre Palmeiras e Corinthians de 2019 aconteceu no Pacaembu porque o Allianz Parque recebeu um festival de música. O estádio municipal contou com mais de 34 mil torcedores alviverdes.

Em campo, a etapa inicial teve poucas emoções. O Corinthians até iniciou melhor o clássico, e Boselli cabeceou sozinho para a defesa de Weverton. Com o passar do tempo, porém, o Palmeiras começou a dominar as ações. A principal chance foi em chute cruzado de Gustavo Scarpa, após boa jogada de Dudu. O Palmeiras, com jogadores mais qualificados, tinha a posse de bola e tentava encontrar espaços na defesa adversária. 

No Corinthians, o técnico interino Dyego Coelho adotou a mesma estratégia de sua estreia, na vitória sobre o Fortaleza na rodada passada. A equipe se defendia em duas linhas de quatro e buscava sair trocando passes da defesa, em uma espécie de esquema 3-1-5-1. O problema dos dois times foram os vários passes errados. Os centroavantes Deyverson e Boselli praticamente não receberam bolas em boas condições. Dudu era quem mais clareava as jogadas alviverdes. Do outro lado, os meias alvinegros pouco criaram. 

Para o segundo tempo, os técnicos não mexeram em suas equipes e o cenário continuou parecido, com o Palmeiras tendo mais a bola e o Corinthians praticamente sem criar. Logo no primeiro lance, Walter quase entregou. Depois, o goleiro defendeu chute de Deyverson. Insatisfeito, Coelho fez duas trocas de uma vez: entraram Clayson e Mateus Vital nas vagas dos apagadíssimos Janderson e Pedrinho. As substituições, no entanto, não surtiram efeito. O Corinthians continuou inofensivo. 

No Palmeiras, Mano Menezes também decidiu mexer. Willian e Borja deram um novo gás ao ataque, e a equipe teve pênalti marcado aos 28 minutos. Após cobrança de escanteio, a bola bateu no braço de Manoel. O árbitro analisou o vídeo e confirmou o pênalti. Gustavo Scarpa cobrou e viu Walter defender. O pênalti perdido não desanimou o Palmeiras, que manteve a pressão até o fim da partida. Borja chutou com perigo, Bruno Henrique acertou a trave... Foram várias chances desperdiçadas. 


O Corinthians, que parecia cansado, surpreendeu com o golaço de Michel. O lateral-direito pegou a sobra da defesa e, do bico de área, acertou o ângulo direito de Weverton em um forte chute cruzado. A resposta do Palmeiras foi rápida, com Bruno Henrique marcando apenas dois minutos depois. A equipe ainda tentou pressionar em busca da virada, mas o clássico terminou empatado no Pacaembu.