Corinthians pede investigação sobre Amarilla "para tirar tudo a limpo"
capa

Corinthians pede investigação sobre Amarilla "para tirar tudo a limpo"

Edu Gaspar se pronunciou sobre as gravações que levantam suspeitas sobre a arbitragem no duelo contra o Boca<br />

Por
Lancepress

publicidade

O vazamento de gravações telefônicas que levantam suspeitas sobre a arbitragem do paraguaio Carlos Amarilla na partida entre Corinthians e Boca Juniores, pelas oitavas de final da Libertadores de 2013, acenderam o sinal de alerta no Timão. O clube promete acompanhar as investigações sobre o caso de perto, mas evita reclamações ou julgamentos antes da apuração dos fatos.

Edu Gaspar, gerente de futebol corintiano, concedeu entrevista coletiva sobre o assunto nessa segunda-feira, um dia após a divulgação de conversas entre o ex-presidente da Federação Argentina de Futebol (AFA), Julio Grondona, e Abel Gnecco, diretor da Escola de Árbitros da AFA. No diálogo, Grondona afirma que "o reforço mais importante do Boca no último ano foi Amarilla" e Gnecco declara que pressionou para que o paraguaio fosse o árbitro do duelo, que terminou empatado em 1 a 1 no Pacaembu - resultado que garantiu a classificação dos argentinos.

"Agora temos que aguardar qual vai ser o segundo passo. Já descobriram o vazamento das informações, agora cremos que vão ter as investigações, esperamos. Aí sim estamos à disposição, para que a gente possa continuar e ir até o final para tirar tudo a limpo, porque isso é uma coisa muito feia e chata para o futebol e principalmente para nós, corintianos, que estávamos em um momento muito legal da temporada, sendo realmente uma atração no campeonato. Todos comentavam que o Corinthians era um sério candidato ao título, o bicampeonato da Libertadores e saímos. Agora vem à tona esse tipo de comentário. Vale a pena que a gente tenha um empenho firme para que possa acabar com tudo isso", afirmou o dirigente.

Na ocasião, o Corinthians teve dois gols anulados e e reclamou de dois pênaltis não marcados. O desempenho de Amarilla gerou muitas críticas de dirigentes e jogadores do Timão na época, e já levantava suspeita dos cartolas do clube na época, segundo Edu Gaspar.

"Sendo muito sincero, foi muito estranha a arbitragem. Vocês (jornalistas) mesmos sabem, vocês que cobriam e foram críticos quanto a isso. Eu acompanhei bastante vocês naquele ato, e me causou, realmente, até um constrangimento ver o que aconteceu. E agora, saindo o que saiu, é mais um motivo para estarmos atentos e ir atrás, estar à disposição para que a gente possa tirar isso a limpo. O Corinthians não vai deixar de lado uma situação tão séria, tão importante como foi e como está sendo neste devido momento", comentou o gerente. A diretoria alvinegra, no entanto, aguarda o desenrolar dos fatos e das investigações para tomar mais medidas.