Desgaste físico do trio de artilheiros preocupa técnico do Flamengo
capa

Desgaste físico do trio de artilheiros preocupa técnico do Flamengo

Jorge Jesus afirmou que fará uma avaliação a partir desta segunda-feira

Por
AE

Jorge Jesus afirmou que fará uma avaliação a partir desta segunda-feira

publicidade

Se o Flamengo faz uma ótima campanha até o momento na temporada, isto se deve em grande parte ao seu trio de artilheiros, formado por Bruno Henrique, Arrascaeta e Gabriel Barbosa. Com o gol deste último na vitória de 1 a 0 sobre o Santos no sábado, pelo Brasileirão, os três chegaram à marca de 60 gols somados no ano. Com tal nível de importância para o time, também passaram a preocupar seu treinador, Jorge Jesus, a respeito de suas condições físicas.

"Não se consegue jogar noventa minutos assim, senão desgasta demais", afirmou o português, em coletiva após a vitória que garantiu a liderança isolada da equipe na primeira metade do Campeonato Brasileiro, antes de mencionar o cansaço que para ele ficou evidenciado, ao fim da partida, em Gabriel Barbosa e Arrascaeta.

O camisa 9 é artilheiro do campeonato nacional, com uma impressionante marca de 16 gols em 15 jogos na competição. No ano, já são 30 em 40 participações. Mas o bom desempenho pode cobrar um preço. Especialmente ao se constatar que a última vez em que Gabriel foi poupado de uma partida, entre compromissos do time por Brasileirão e Copa Libertadores, foi na vitória sobre o Grêmio, em 10 de agosto, ainda pela 14ª rodada do Nacional.

Já o uruguaio, dono de 12 gols e sete assistências na competição de pontos corridos, ficou de fora na vitória por 3 a 0 sobre o Avaí, mas estava servindo sua seleção, em amistosos contra Costa Rica, em San José, e Estados Unidos, na cidade de Saint Louis, em solo norte-americano. Em ambas foi titular - atuou por 156 minutos, se somados os dois jogos - e naturalmente teve de passar por viagens extremamente desgastantes.

Autor de outros 18 gols e também convocado por sua seleção, Bruno Henrique, igualmente, não esteve presente na rodada diante dos catarinenses, só que não contou com a mesma chance na equipe do técnico Tite - jogou por aproximadamente 15 minutos, se somados os amistosos contra Colômbia e Peru. Contudo, passou por périplo semelhante nos deslocamentos com o time, que incluíram Miami e Los Angeles no roteiro, cidades em pontos completamente opostos dos Estados Unidos, além das longas jornadas de ida e de volta para o Brasil.

Além da ausência diante do Avaí, o camisa 27, autor de sete gols pelo Brasileirão e três pela Libertadores, só não participou da partida contra o Fortaleza, ainda pela sétima rodada, quando era comandado pelo interino Marcelo Salles e ficou de fora por conta de dores no tornozelo. De lá para cá, e sob o comando de Jorge Jesus, não foi mais poupado.

O comandante do Flamengo afirmou que fará uma avaliação a partir desta segunda-feira, quando deve começar a planejar o confronto diante do Cruzeiro, sábado, em Belo Horizonte, válido pela 20ª rodada. Ele deve definir, baseado em avaliações de seu departamento médico, quais atletas podem ser preservados nos próximos compromissos.

O português sabe que esta será a última das três semanas livres que teve para treinamentos e descanso de atletas. Depois de encarar o time de Rogério Ceni no Mineirão, os cariocas terão pela frente o Internacional na outra quarta-feira, dia 25, no Rio. Em seguida, recebem o São Paulo no dia 28, antes de enfrentar o Grêmio pela primeira semifinal da Copa Libertadores, dia 2 de outubro, uma quarta-feira, em Porto Alegre.