Em Lima, Flamengo encara River Plate para tentar voltar ao topo da América
capa

Em Lima, Flamengo encara River Plate para tentar voltar ao topo da América

Brasileiros e argentinos duelam no Peru na primeira final em jogo único da história da Libertadores

Por
AE

Flamengo e River Plate duelam em busca do título de campeão da Libertadores de 2019

publicidade

Apoiado por milhares de torcedores em Lima, no Peru, o Flamengo tentará acabar com o jejum de 38 anos e enfim voltar a levantar a taça da Copa Libertadores. Com um elenco milionário e comandado pelo técnico português Jorge Jesus, o time rubro-negro encara o River Plate neste sábado, às 17h, na capital peruana, na primeira edição do torneio continental com decisão em jogo único.

A expectativa é repetir o feito de Zico, Andrade, Junior Adílio e companhia, que em 1981 ergueu de maneira inédita o troféu do torneio. Na ocasião a decisão aconteceu em melhor de três partidas contra o Cobreloa. O Flamengo venceu o primeiro diante de mais de 100 mil torcedores no Maracanã por 2 a 1, com dois gols de Zico. Perdeu o segundo no Chile por 1 a 0 e, na finalíssima, no estádio Centenário, no Uruguai, bateu o adversário por 2 a 0, com novo show do camisa 10 da Gávea, que anotou os gols da partida.

Diferentemente daquela época, o Flamengo mudou completamente o planejamento de revelar seus talentos na base e no atual time titular nenhum dos jogadores começou na Gávea. Diego Alves; Rafinha, Rodrigo Caio, Pablo Marí e Filipe Luis; William Arão, Gerson, Everton Ribeiro e Arrascaeta; Gabriel e Bruno Henrique. Nenhum deles frequentou a escolinha do Flamengo, ao contrário de nomes do time de 1981 como Leandro, Júnior, Andrade, Adílio e o próprio Zico.

A mudança de estratégia, no entanto, demorou para agradar os torcedores. No primeiro semestre o Flamengo causava desconfiança. A parada da Copa América, a chegada dos laterais Rafinha e Filipe Luis e, especialmente, a contratação do técnico Jorge Jesus, foram fundamentais para o rubro-negro se tornar o time a ser batido e fonte de inspiração para outros treinadores do brasileiros.

Longe de casa

Mesmo distante do Rio, o Flamengo sabe que terá o apoio da torcida na capital peruana. "A gente sente o carinho, o respaldo de todo torcedor. Essa torcida é maravilhosa e única. A gente tem que estar tranquilo porque não pode entrar no jogo de forma diferente do que vem fazendo durante todo o ano", afirma o meia uruguaio Arrascaeta.

Lima está bastante movimentada pela presença de torcedores do Flamengo e os jogadores já sentiram esse apoio mesmo antes de deixar o Brasil. Na quarta-feira de manhã, no Rio, o ônibus do time foi cercado por flamenguistas na saída do Ninho do Urubu rumo ao aeroporto, em atitude que deixou o elenco surpreso e emocionado.

"Acho que foi uma coisa histórica, um feito histórico da torcida. Não posso falar porque não lembro de anos anteriores, mas foi emocionante o que aconteceu", afirmou o goleiro Diego Alves. "Ficamos felizes pelo apoio. Foi importante, sim. Todo mundo percebeu o momento que o time está vivendo e a alegria que a gente está levando para a torcida", acrescentou o jogador.

River confirmado

O adversário do Flamengo não faz mistério em relação à equipe que enfrentará o Flamengo. Em entrevista coletiva às vésperas da partida, na tarde desta sexta-feira, em Lima, Marcelo Gallardo confirmou a equipe que buscará o quinto título da história da Libertadores para o River Plate.

Gallardo mandará a campo um time reforçado por Enzo Pérez, que não atuou na semifinal. Assim, o River irá a campo com Armani; Montiel, Martínez Quarta, Pinola e Casco; Enzo Pérez, Palacios, Nacho Fernández e De La Cruz; Borré e Suárez.