Espanha sofre, mas vence África do Sul de virada na Copa do Mundo feminina

Espanha sofre, mas vence África do Sul de virada na Copa do Mundo feminina

Time se igualou à Alemanha no grupo B da competição

AFP

Jennifer Hermoso comemora após marcar para a Espanha

publicidade

A Espanha estreou na Copa do Mundo feminina com um triunfo de 3 a 1 sobre a África do Sul, graças a dois gols de pênalti marcados pela atacante Jennifer Hermoso e um de Lucía García, neste sábado na cidade de Le Havre. Com este triunfo, o primeiro da Espanha em um Mundial após encerrar sua campanha no Canadá em 2015 com duas derrotas e um empate, a equipe dirigida por Jorge Vilda se igualou em número de pontos à Alemanha no grupo B, que horas antes havia derrotado a China por 1 a 0.

A estrela sul-africana Thembi Kgatlana, eleita melhor jogadora da África em 2018, colocou sua equipe na frente com um belo chute aos 25 minutos. Mas a Espanha, durante muitos minutos tensa e sem ideias, reagiu no segundo tempo. Jennifer marcou duas vezes de pênalti (69 e 82) e Lucía García selou a vitória (89). No primeiro tempo a 'Roja' teve a posse de bola mas sem oferecer perigo às sul-africanas, sólidas na defesa.

Já para a África do Sul bastavam dois ou três passes para criar situações de gol. E foi assim que Kgatlana fez um belo gol, chutando de longe sem chances para a goleira Sandra Paños. Mas no segundo tempo (67) a capitã sul-africana Janine Van Wyk, que joga na seleção há 13 anos e disputou mais de 160 partidas, cometeu um erro de principiante ao levantar a mão dentro da área em um chute. A árbitra chilena María Carvajal marcou o pênalti e Jennifer converteu.

Aos 35 minutos do segundo tempo foi a vez do VAR aparecer em uma jogada confusa. Nothando Vilakazi deu uma entrada perigosa em Lucía García e Carvajal consultou o árbitro de vídeo, confirmando o pênalti e expulsando a sul-africana. Jennifer chutou no outro canto e marcou o gol da virada depois de muito sofrimento em Le Havre. Com a vitória encaminhada, Virginia Torrecilla encontrou espaço e deu um belo toque para Lucía García. A atacante driblou Dlamini com classe e mandou para o fundo das redes com o gol vazio.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895