Everton Cebolinha diz ter evoluído com Jesus no Benfica e destaca "lado armador"

Everton Cebolinha diz ter evoluído com Jesus no Benfica e destaca "lado armador"

Atacante do Benfica já prevê uma parceria de sucesso com Neymar

AE

Everton foi mais um jogador a lamentar a proibição de torcedores nos estádios

publicidade

Um dos destaques da seleção brasileira na campanha vitoriosa na Copa América em 2019, Everton Cebolinha avalia ter evoluído ainda mais em relação ao ano passado. O responsável por essa melhora técnica e tática teria sido o português Jorge Jesus, seu técnico no Benfica, de Portugal, e ex-treinador do Flamengo. O atacante afirmou que aprimorou sua capacidade de dar assistências e hoje consegue desempenhar um "lado mais armador".

"Desde a Copa América tenho evoluído bastante tecnicamente e taticamente principalmente. A minha chegada no Benfica também ajudou junto com o Mister, que é um grande treinador. Tenho presenciado isso, o trabalho realmente ajuda muito. O jogador que tem qualidade joga ainda mais com ele. É um cara que cobra bastante, extrai o melhor que o jogador tem", afirmou Cebolinha em entrevista coletiva nesta segunda-feira, na Granja Comary, em Teresópolis, onde o elenco de Tite se prepara para a estreia nas Eliminatórias Sul-Americanas.

Veja Também

"Tem dados recentes do Campeonato Português que mostram criei muitas chances de gol, com finalizações e assistências. Creio que é adaptação que estou tendo no meu futebol, um lado meu mais armador, que não tinha antes. Espero trazer isso para dentro da seleção também", completou o jogador.

Na última edição da Copa América, Cebolinha atuou com mais frequência no lado esquerdo do ataque, e não pôde jogar ao lado de Neymar, que foi cortado do elenco que disputou a competição por conta de uma lesão. Agora, o atacante do Benfica já prevê uma parceria de sucesso com o craque do Paris Saint-Germain.

"Jogar com Neymar é sempre especial. É um jogador extraordinário. Estou à disposição do professor Tite para jogar onde ele quiser me colocar, não somente com Neymar, mas todos meus companheiros. Tive a oportunidade de jogar com excelentes jogadores que com certeza têm acrescentado muito na minha carreira. Se tiver a chance de jogar com Neymar, vou tentar desfrutar o máximo possível porque não é sempre que a gente pode jogar com alguém do top 3 mundial", elogiou o jogador.

Everton foi mais um jogador a lamentar a proibição de torcedores nos estádios, medida preventiva à disseminação do novo coronavírus. A estreia nas Eliminatórias Sul-Americanas contra a Bolívia, marcada para a próxima sexta-feira, às 21h30, na Neo Química Arena, será a primeira partida da história da seleção brasileira disputada sem público. Ainda não há previsão de quando os portões serão reabertos à torcida no País e também na América do Sul.

"Sempre que a gente joga no nosso país a gente vê o apoio. Pude presenciar isso ano passado durante a Copa América. Infelizmente, pelo momento que estamos vivendo, não vamos ter torcida no estádio, assim como nos clubes a gente não vem tendo. Isso tem de certa forma atrapalhado um pouco. A gente vem tentando se adaptar, creio que estamos tirando de letra. Venho de um clube que tinha uma torcida extraordinária. Esperamos que isso passar logo. Quando a gente joga no nosso país, a gente sabe que faz uma enorme diferença", destacou.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895