Ex-judoca Peter Seisenbacher tem sua condenação confirmada por estupro de menores
capa

Ex-judoca Peter Seisenbacher tem sua condenação confirmada por estupro de menores

Suprema Corte rejeitou o pedido de anulação apresentado pelo ex-judô de sessenta anos

Por
AFP

publicidade

A condenação do ex-campeão austríaco de judô Peter Seisenbacher por abuso sexual e estupro de menores foi confirmada neste sábado em Viena, após a análise de um recurso. A Suprema Corte rejeitou o pedido de anulação apresentado pelo ex-judô de sessenta anos, que conquistou a medalha de ouro olímpica em Los Angeles-1984 e Seul-1988, explicou uma porta-voz da acusação vienense. O Tribunal de Apelação de Viena agora decide sobre a validade da pena de cinco anos de prisão de Seisenbacher em primeira instância, há quatro meses.

O ex-judoca foi considerado culpado de todas as acusações contra ele, incluindo estupro, agravado por continuidade, contra duas meninas. Uma das vítimas, que na época tinha 9 anos, testemunhou que foi forçada a ter relações sexuais por três anos. A segunda denunciante tinha 13 anos no momento dos fatos. Uma terceira suposta vítima relatou uma tentativa de agressão sexual durante um acampamento de férias, quando tinha 16 anos de idade.


Peter Seisenbacher foi seu treinador entre o final dos anos 90 e o início dos anos 2000. Ele havia assumido essa função depois de reconquistar seu ouro olímpico em 1988. Além de seus dois títulos olímpicos na categoria abaixo de 86 kg, Seisenbacher também conquistou o ouro no Mundial em 1985 e no Campeonato Europeu de 1986. Depois de 2010, ele foi técnico da seleção da Geórgia e depois da seleção do Azerbaijão.