Ex-namorada de Maradona, Oliva diz ter sido impedida de entrar no velório

Ex-namorada de Maradona, Oliva diz ter sido impedida de entrar no velório

Rocío Oliva foi companheira de Maradona até 2018; relacionamento durou seis anos

AFP

Ex-namorada de Maradona diz que foi impedida de entrar no velório que ocorre nesta quinta-feira

publicidade

"Todos passam menos eu", denunciou nesta quinta-feira Rocío Oliva, ex-namorada de Diego Maradona, ao afirmar que foi impedida de entrar no velório íntimo que reuniu a família do ídolo na Casa Rosada, antes da entrada do público.

Pouco antes do amanhecer, Oliva, companheira de Maradona por seis anos até 2018, chegou à sede do governo e, depois de conversar com a equipe de segurança, retirou-se. "Me disseram para vir às 7 da manhã quando todos chegassem", reclamou, chorando diante da imprensa.

Os conflitos entre as ex-namoradas de Maradona e as desavenças entre seus filhos foram uma constante nos últimos anos, com desacordos geralmente revelados por redes sociais e canais de televisão. "Dizem que Claudia (Villafañe, ex-esposa de Maradona) não quer que eu entre, e ela diz que não tem nada a ver", afirmou Oliva ao canal TN.

Veja Também

"Me dói que não me deixem entrar, não me deixando entrar também magoam Diego. Sou a última mulher de Diego, ninguém entende, fui a única mulher que Diego queria ver. Toda a maldade que estão fazendo comigo será paga", disse a jovem de 30 anos.

Um dos últimos desejos de Maradona foi reunir seus filhos para seu aniversário de 60 anos em 30 de outubro, algo que não conseguiu realizar. Poucos dias depois, foi internado de emergência e se detectou um coágulo no cérebro. Ele se recuperava de sua remoção, quando teve uma parada cardíaca, nesta quarta-feira.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895