Fórmula 1 apresenta calendário de oito corridas na Europa entre julho e setembro
capa

Fórmula 1 apresenta calendário de oito corridas na Europa entre julho e setembro

Primeiras disputas, que iniciam em 5 de julho, devem ocorrer com os portões fechados

Por
AFP e AE

Primeiras disputas, que iniciam em 5 de julho, devem ocorrer com os portões fechados


publicidade

A temporada de 2020 da Fórmula 1, adiada pela pandemia do coronavírus, começará em 5 de julho na Áustria e as oito primeiras corridas serão disputadas na Europa, entre julho e setembro, de acordo com um novo calendário. A apresentação oficial ocorreu nesta terça-feira.

O segundo Grande Prêmio também será disputado na Áustria em 12 de julho, antes das provas da Hungria, em 19 de julho, Grã-Bretanha (Silverstone), em 2 e 9 de agosto, Espanha (Montmeló, Barcelona), em 16 de agosto, Bélgica (Spa-Francorchamps), em 30 de agosto, e Itália (Monza), no dia 6 de setembro.

O mundial de 2020 vai terminar em dezembro em Abu Dhabi e será organizado por áreas geográficas (Europa em julho-agosto, Eurásia, Ásia e América em setembro-outubro-novembro, Oriente Médio em dezembro).

Disputados paralelamente aos Mundiais de F1, os campeonatos de Fórmula 2 e Fórmula 3 seguirão o mesmo calendário. Quanto à Bélgica, "a corrida será realizada no mais estrito respeito às diretrizes sanitárias emitidas pelo Conselho Nacional de Segurança e com o Governo Federal", afirmou a organização em comunicado enviado à AFP.

Silverstone festeja os 70 anos da F1 

O segundo Grande Prêmio, organizado em Silverstone, na Grã-Bretanha, será a ocasião para comemorar os 70 anos da F1. Foi nesse circuito mítico que a primeira corrida foi realizada, em 13 de maio de 1950, vencida pelo italiano Giuseppe Farina (Alfa Romeo).

"Devido à atual fluidez da situação ligada ao Covid-19 em nível internacional, os detalhes do cronograma completo serão finalizados nas próximas semanas, com a esperança de realizar entre 15 e 18 corridas de agora até o final da temporada em dezembro", disseram o promotor da F1, a Fórmula 1, e seu órgão regulador, a International Automobile Federation (FIA), em um comunicado conjunto.

"Está previsto que as primeiras corridas sejam realizadas com os portões fechados" por razões sanitárias, explicaram as autoridades, que esperam poder trazer de volta os fãs "quando for possível fazê-lo com total segurança".

Para permitir a retomada das corridas, a FIA e a F1 também lançaram um plano para combater a disseminação do novo coronavírus. Entre as precauções decididas estão a limitação do número de pessoas no paddock, controles sanitários na saída rumo ao país organizador da corrida, na chegada e a cada dois dias a partir de então.

As equipes serão isoladas umas das outras nos circuitos, assim como do público em geral fora da corrida (voos internacionais, transporte no local e hotéis). A temporada estava programada para começar em meados de março na Austrália, mas esse GP foi cancelado após a descoberta de um caso dentro da McLaren.

Várias corridas foram adiadas (Bahrein, Vietnã, China, Espanha, Azerbaijão, Canadá e Grã-Bretanha) ou canceladas (Austrália, Mônaco, França e Holanda).

Criatividade

Com as rodadas duplas, a Fórmula 1 teve de usar a criatividade para criar nomes para diferenciar cada uma das duas provas realizadas na Áustria e na Inglaterra. No caso do primeiro país, o circuito Red Bull Ring recebe o GP da Áustria, no dia 5 de julho, e o GP da Estíria, estado austríaco onde se localiza o autódromo, na cidade de Spielberg, no final de semana seguinte. Já Silverstone vira casa do GP da Inglaterra, no dia 2 de agosto, e o GP do Aniversário de 70 anos no dia 9.


Confira o calendário inicial da Fórmula 1 em 2020

05/07 - GP da Áustria (Spielberg)
12/07 - GP da Estíria (Spielberg)
19/07 - GP da Hungria (Hungaroring)
02/08 - GP da Inglaterra (Silverstone)
09/08 - GP do 70.º Aniversário (Silverstone)
16/08 - GP da Espanha (Barcelona)
30/08 - GP da Bélgica (Spa-Francorchamps)
06/09 - GP da Itália (Monza)