Falta de água em sistema contra incêndio teria prejudicado combate a fogo no Castelão
patrocinado por

Falta de água em sistema contra incêndio teria prejudicado combate a fogo no Castelão

Funcionários tentaram apagar chamas com extintores portáteis e dois foram atendidos por inalar fumaça

AE

Curto-circuito teria iniciado o fogo

publicidade

O fogo que causou danos na Arena Castelão ocorreu em uma cabine de transmissão de rádio, neste sábado em Fortaleza, após um curto-circuito. A causa do incêndio está sendo investigada pelas autoridades. Não há registro de feridos. Funcionários que estavam no local teriam tentado apagar o fogo, mas o sistema de combate a incêndios não teria funcionado. Não havia água nas mangueiras. Com isso, usaram os extintores disponíveis.

Equipes do Corpo de Bombeiros do Ceará foram destacadas para controlar as chamas. Imagens mostraram uma nuvem de fumaça preta saindo da parte interna do estádio. A ocorrência foi controlada após três horas de trabalhos das equipes de socorro.

Dois funcionários do estádio foram atendidos pelo Samu ainda no local por terem inalado muita fumaça ao tentarem conter as chamas

Utilizada frequentemente por Ceará e Fortaleza, a Arena Castelão receberia neste domingo, às 19h, o duelo entre o time alvinegro e o Athletico Paranaense, válido pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro. Além disso, estava agendada para este sábado a primeira partida da final da Série D do Campeonato Brasileiro entre Floresta e Mirassol, às 16h.

A CBF anunciou a transferência de Floresta e Mirassol para o Estádio Carlos de Alencar Pinto, o Vovozão, que também fica em Fortaleza, para o mesmo horário, mas não havia comunicado nenhuma mudança para o jogo entre Ceará e Athletico-PR.

A Arena Castelão é o principal palco de eventos esportivos e culturais do Ceará e foi um dos 12 estádios da Copa do Mundo de 2014. Além de partidas de futebol, o local é palco de shows de grandes artistas internacionais, e já recebeu nomes como Beyoncé, Paul McCartney, Elton John e a banda Iron Maiden.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895