Goleiro pega pênalti no último minuto da prorrogação e Hamburgo evita rebaixamento

Goleiro pega pênalti no último minuto da prorrogação e Hamburgo evita rebaixamento

Clube segue sendo o único a nunca ter caído para a segunda divisão na Alemanha<br />

Lancepress

Hamburgo garantiu permanência na elite de forma dramática

publicidade

E não foi desta vez que o gigantesco relógio digital na Imtech Arena parou. Perdendo até os acréscimos do segundo tempo, o Hamburgo encontrou forças para empatar a partida em 1 a 1 com Marcus Diaz e vencer um retraído Karlsruher por 2 a 1 na prorrogação. Mas o sofrimento ainda não tinha acabado: dois minutos além dos 30 de tempo extra, o juiz marcou pênalti. Mas o goleiro Adler se transformou em herói e pegou a cobrança de Hennings, garantindo a permanência do Hamburgo na elite. Desta forma, o time visitante segue sendo o único time da Alemanha a não jogar nenhuma das divisões inferiores do país.

Com o 1 a 1 na partida de ida, o Hamburgo tinha que sair para o jogo se quisesse garantir a permanência na primeira divisão. O empate sem gols dava a classificação e a vaga ao Karlsruher. Mas os visitantes não conseguiam furar a boa defesa do time anfitrião e o 0 a 0 foi a tônica do primeiro tempo.

Veio a segunta etapa e o nervosismo do Hamburgo era notório. O time precisava de apenas um golzinho para seguir na elite do futebol alemão. Mas quem marcou foi o Karlsruher. Em boa jogada, a bola sobrou para Yabo, que entrara minutos antes, abrir o placar aos 33. Depois do 1 a 0, o técnico Markus Kauczinski colocou o time todo recuado e preencheu o campo defensivo com inúmeros zagueiros.

Como esperado, o Hamburgo foi para o tudo ou nada. Já não tinha mais tática, só transpiração. Em uma jogada de escanteio, os visitantes quase marcaram, após o zagueiro do Karlsruher tirar em cima da linha. Até que o árbitro, já nos acréscimos, deu mão na bola na entrada da área. Marcus Diaz bateu bem, por cima da barreira, sem chances para o goleiro Orlishausen. O empate em 1 a 1 levou o jogo para a prorrogação e deu uma sobrevida ao Hamburgo.

Na prorrogação, o Karlsruher permaneceu muito encolhido na defesa e viu o Hamburgo crescer no jogo e criar algumas chances. Em uma delas, Müller recebeu bom cruzamento e fez o gol da virada, faltando cinco minutos para o fim.

O Karlsruher tinha pouco tempo para tentar alguma coisa no jogo. E conseguiu: o árbitro deu pênalti aos 17 minutos do segundo tempo da prorrogação. Mas Adler garantiu a permanência do Hamburgo na Primeira Divisão ao defender a cobrança de Hennings.

Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895