Calendário do futebol brasileiro poderá avançar até janeiro de 2021, diz Romildo Bolzan
capa

Calendário do futebol brasileiro poderá avançar até janeiro de 2021, diz Romildo Bolzan

Presidente do Grêmio comentou que na próxima terça-feira haverá uma reunião com a CBF para tratar o tema

Por
Correio do Povo

Romildo Bolzan disse se sentir melhor após

publicidade

Após contrair a Covid-19, o presidente do Grêmio, Romildo Bolzan Júnior, afirmou nesta terça-feira que está se sentindo bem melhor. O dirigente já saiu de uma situação de monitoramento por conta da doença, mas segue em isolamento. A pandemia, que afetou por completo o futebol pelo mundo, poderá provocar a extensão do calendário no Brasil. A ideia, segundo o dirigente gremista, é realizar todas as competições agendadas para 2020. 

"Não há entre os clubes brasileiros nenhuma ideia de mudança da fórmula, mas da realização das competições como elas estão. Isso nem entrará na pauta", assegurou em entrevista ao Correio do Povo. "A ideia é encerrar tudo em dezembro, mas, se for necessário, poderemos ir até janeiro de 2021", acrescentou. Conforme Bolzan, os dirigentes irão discutir o calendário brasileiro com a CBF em uma reunião marcada para a próxima terça-feira. 

Questionado sobre o futuro do Gauchão, Bolzan reiterou a ideia de realização do campeonato por inteiro. "A melhor posição é de concluir no campo. Aliás, está é a visão do Grêmio: de finalizar o campeonato no campo, salvo situações intransponíveis de saúde e de acordo com o avanço da pandemia", argumentou. 

O presidente gremista garantiu que tem mantido contato constante com o vice-presidente Adalberto Preis, o último dirigente do Grêmio a contrair o novo coronavírus. "Já estou acompanhando ele faz tempo. Temos conversado, mas está tudo bem. Ele está em isolamento, até pela questão da idade", explicou.