Diego Souza pede Grêmio concentrado para vencer o "aguerrido" Guaraní no Paraguai

Diego Souza pede Grêmio concentrado para vencer o "aguerrido" Guaraní no Paraguai

Centroavante afirmou que disputa com Diego Churín pela titularidade é "saudável" para o Tricolor e vê ambos em condições de ajudar a equipe

Correio do Povo

Atacante pregou respeito ao Guaraní, adversário na quinta-feira

publicidade

O começo da caminhada do Grêmio nas oitavas de final da Libertadores será nesta quinta-feira, às 21h30min, no estádio Defensores Del Chaco contra a equipe do Guaraní, de campanha surpreendente nesta edição da competição. Os paraguaios eliminaram o Corinthians na Pré-Libertadores e se classificaram em segundo lugar na chave com o Palmeiras. Por isto, o centroavante do Tricolor Diego Souza prevê uma partida difícil e pede o time concentrado durante todo os 90 minutos. 

"O Guaraní é uma equipe que vem surpreendendo em todos os jogos e é muito aguerrida. Tem uma marcação muito forte. Vai ser uma partida bem difícil. O resultado ideal é nossa vitória, a gente sabe das dificuldades, por isso temos que entrar concentrados para igualar a forte marcação deles. Eles jogam com imposição física. Vamos buscar o gol. Ainda mais com o gol qualificado", reiterou em entrevista coletiva nesta quarta-feira. 

Artilheiro da equipe na temporada, Diego Souza reconheceu que não vinha em um bom momento nas últimas partidas, mas relatou que a forma como o time propõe o jogo também estava influenciando nos homens do ataque. "Quando jogamos na frente a gente sabe que depende muito dos companheiros, procuramos ajudar da melhor maneira possível, mas a nossa equipe conseguindo jogar bem, tendo mais a posse, isso facilita para que a bola chegue em condições para a gente finalizar e fazer bem nosso trabalho".

Veja Também

Disputando a posição com o argentino Diego Churín, o atual titular da equipe de Renato Portaluppi garante que a competição é saudável e quem estiver melhor será escalado. "Brigamos pela posição, mas de forma sadia e natural. Todos querendo jogar, mas principalmente querendo ajudar o Grêmio. Sem vaidades. Vai jogar quem estiver melhor". "Ele jogou muito tempo aqui e conhece bem a equipe adversário. Ele passou muitas coisas para gente", acrescentou. Churín estava no futebol paraguaio antes de chegar ao Tricolor. 

Pedido de Renato no começo do ano, Diego Souza enalteceu o papel do treinador em deixar os atletas confortáveis e livres para se dedicaram no campo. "Renato é diferente. É totalmente tranquilo para lidar com o seu grupo, já vivenciou isso como jogador, como treinador. É um cara que te cobra muito, ele é bem exigente, mas dá total liberdade para fazermos o que temos de melhor".

 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895