Diego Souza vê Grêmio evoluindo e lamenta pênalti desperdiçado: "Jogamos muito bem"

Diego Souza vê Grêmio evoluindo e lamenta pênalti desperdiçado: "Jogamos muito bem"

Atacante também disse não acreditar em sensação de revanche no grupo por confronto com o Flamengo

Correio do Povo

Atacante concedeu entrevista coletiva nesta segunda-feira

publicidade

Responsável por desperdiçar um pênalti no empate em 0 a 0, entre Grêmio e Corinthians, no último sábado, o atacante Diego Souza, que é o artilheiro da equipe no ano, lamentou o erro, mas negou que se sinta "pressionado" na hora de cobrar as penalidades ou em duelos com o goleiro Cássio. 

"Jamais, inclusive, baterei novamente outros pênaltis. Em minha carreira, tenho muitos gols de pênalti e sempre foi uma virtude minha. O Cássio foi feliz uma vez e desta vez eu fui infeliz batendo pra fora. Fico chateado, pois jogamos muito bem e merecíamos a vitória", afirmou o atleta em entrevista coletiva nesta segunda-feira. 

Ainda sobre a atuação do Tricolor, Diego Souza disse que o Grêmio vem evoluindo, jogando "como Grêmio", trocando passes, tabelando e criando as oportunidades. "Chegamos bastante, criamos muitas chances e eu participei de algumas jogadas. Embora não tenha tido nenhuma chance clara, meus companheiros tiveram e isso é o mais importante, que a gente crie oportunidades claras", reiterou.

Mesmo não fazendo parte do grupo que perdeu de 5 a 0 na semifinal da Libertadores em 2019, Diego Souza alegou que, embora não veja a sensação de "revanche", nem "rivalidade" entre os clubes, é uma oportunidade para a equipe mostrar que a goleada foi atípica. 

"Não estava no jogo, mas é um fardo que vou carregar, que visto. E se dói para meus companheiros, dói para mim também. Sabemos da importância do jogo, que aquilo é um passado, um jogo atípico e temos que fazer valer nossa qualidade, nosso entrosamento, honrar a camisa que a gente veste e provar que se tratou de uma fatalidade", concluiu. O Grêmio enfrenta o Flamengo na próxima quarta-feira, às 19h15min, no estádio Maracanã, no Rio de Janeiro.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895