Dirigente sobre jogo contra o Flamengo: "Se tiver público, Grêmio não entra em campo"

Dirigente sobre jogo contra o Flamengo: "Se tiver público, Grêmio não entra em campo"

Clube carioca tenta colocar presença de torcedores na partida de volta pela Copa do Brasil

Correio do Povo

Flamengo diz que CBF não tem competência para julgar o caso

publicidade

A volta das torcidas nos estádios acaba de ganhar mais um capítulo polêmico. Durante o programa Ganhando Jogo, da Rádio Guaíba, o Diretor Jurídico do Grêmio, Nestor Hein, foi enfático: "Se tiver público, Grêmio não entra em campo", referindo-se ao posicionamento do Flamengo em permitir a entrada de torcedores no confronto contra o Tricolor, no dia 15, pelo segundo jogo das quartas de final da Copa do Brasil. No primeiro embate, na Arena, não houve torcida.

O cenário recebeu ainda mais um componente na manhã desta quarta, quando o clube carioca divulgou nota em que se recusou a a participar de reunião do Conselho Técnico da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) com outros clubes, para a volta da torcida aos estádios, programada para hoje. A decisão sobre o retorno "escapa à competência desportiva da CBF", diz o texto.

Veja Também

O resultado do encontro foi antecipado pelo repórter Rafael Pfeiffer, da Rádio Guaíba. "Conselho Técnico da CBF terminou e os clubes definiram por não ter público nos estádios até a próxima reunião, que acontece dia 28", escreveu.

"O Flamengo é assim: O Flamengo é o Flamengo, o resto que se lixe. Eles são um órgão à parte. Então não é possível conversar com eles. Nós temos que ter uma certa ordem no futebol. Da mesma forma que agora, e as leis do futebol imperam sobre as leis de ordem geral, a CBF diz que se você jogar a primeira (partida) sem público, a segunda não pode ser com público. Atenda-se a CBF", enfatizou Hein.

O clube carioca segue as determinações da Prefeitura do Rio de Janeiro, que acaba de liberar a presença de público nos estádios. A partir da semana que vem, entra em vigor no Rio o passaporte sanitário e a comprovação de vacinação contra a Covid-19 será uma das exigências para acompanhar in loco os jogos do clube.

A prefeitura vai exigir ainda apresentação de exame de detecção de Covid PCR negativo feito 48 horas antes do jogo, distanciamento dentro do estádio e vai impor regras rígidas para compra de ingressos. Conforme a decisão, no próximo dia 15, diante do Grêmio, 25 mil pessoas poderão comparecer ao Maracanã, equivalente a 35% da capacidade do estádio.   

No início do mês, o governo Eduardo Leite autorizou o retorno do público aos estádios em competições esportivas no Rio Grande do Sul, limitando a 40% da capacidade por setor e com limite de 2,5 mil pessoas. Porém, tanto Inter quanto Grêmio ainda dependem do sinal verde da CBF e também dos demais clubes que participam do Brasileirão. Afinal, há um acordo para que os torcedores voltem ao mesmo tempo em todas as praças do Brasil, preservando a equidade da competição. Acordo esse, caso seja liberada a presença dos torcedores na partida do tricolor, será quebrado pelo Flamengo.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895