Douglas Costa vira obstáculo para reformulação no Grêmio
patrocinado por

Douglas Costa vira obstáculo para reformulação no Grêmio

Notícia de casamento no começo da pré-temporada gerou novo desgaste na relação entre jogador e clube

Fabrício Falkowski

Douglas Costa vira obstáculo para reformulação no Grêmio

publicidade

Em 21 de maio de 2021, o Grêmio anunciou a volta de Douglas Costa. Após um período desfilando bom futebol com as principais camisetas do mundo, o atacante regressava às origens como uma das mais importantes e caras contratações da história tricolor. Ele deveria liderar o clube de volta ao caminho das grandes conquistas recentes. Isso não aconteceu. Douglas Costa colecionou fracassos dentro e fora de campo, virou um símbolo do rebaixamento e, agora, é um estorvo ao necessário processo de reformulação do elenco.

Além de jogar pouco, atrapalhado por uma série de lesões, Douglas Costa acumula uma série de atitudes que, dentro do contexto gremista de 2021, extrapolam as noções do bom senso. Primeiro, logo depois de sua contratação, foi dispensado para celebrar o seu casamento em um paradisíaca praia do Caribe. Depois, às vésperas do último jogo da campanha que culminou com o rebaixamento, pediu dispensa – e não levou – para casar, com a mesma esposa, no Copacabana Palace, no Rio de Janeiro. 

Agora, após ele ter dado “tchauzinho” para a torcida gremista na Arena, após marcar um gol na noite do rebaixamento, vazou a informação de que o jogador deixou pré-agendada a cerimônia do seu casamento – de novo – para 19 de janeiro, também no Rio. Ou seja, o evento aconteceria durante a pré-temporada tricolor. O Grêmio afirma desconhecer o evento, mas os dirigentes confirmam que nenhum jogador será liberado da pré-temporada. Ou seja, tudo indica que o assunto se transformará em mais um motivo de desgaste na já sofrida relação do jogador com a torcida e com o clube.

Veja Também

O assunto é tão delicado que o vice-presidente de futebol, Dênis Abrahão, não falará mais sobre ele. Em entrevista à Rádio Guaíba, Dênis disse que não conhece todos os detalhes do contrato. Por isso, combinou com o presidente Romildo Bolzan Júnior que só o dirigente máximo do clube se manifestaria sobre o imbróglio: “O presidente está tratando desse assunto. E só ele vai informar a torcida sobre o seu andamento”. 

O problema é grande. Douglas Costa está ligado ao Grêmio por um contrato caro até junho de 2022, com renovação automática para mais um ano e meio, aí em definitivo, com o fim do vínculo com a Juventus. Considerando salários, direitos de imagem e luvas, ele recebe mais de R$ 1 milhão por mês. Além disso, o valor pode subir se alguns gatilhos de aproveitamento forem atingidos. Os dirigentes já deixaram claro que o atacante não cabe no orçamento do Grêmio em 2022. Depois, afirmaram que, para ficar no clube, ele terá que, no mínimo, prolongar os seus pagamentos para adequálos à nova realidade do fluxo de caixa do clube, após a queda para a segunda divisão.

Uma rescisão antecipada do contrato, segundo dados não oficiais, custaria aos cofres gremistas cerca de R$ 40 milhões, valor que é cerca de um terço do orçamento de todo o futebol do clube na temporada, incluindo pagamento de todos os salários, contratações e despesas com logística, por exemplo. Neste momento, Douglas Costa goza de seus últimos dias de férias no Rio de Janeiro. Ele é esperado em Porto Alegre na segunda-feira, quando acontecerá a reapresentação dos jogadores após as férias. No mesmo dia, começa a pré-temporada. 


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895