Grêmio desiste oficialmente de contratar Borré, do River Plate

Grêmio desiste oficialmente de contratar Borré, do River Plate

Tricolor atribuiu decisão a "insegurança do atleta" de firmar o pré-contrato

Correio do Povo / Rádio Guaíba

Atacante de 25 anos não deu resposta ao Grêmio

publicidade

O Grêmio comunicou, na noite desta terça-feira, que desistiu formalmente da contratação do atacante Rafael Santos Borré, de 25 anos, do River Plate. A decisão foi tomada após reunião do Conselho de Administração e ocorre, segundo o clube, devido à hesitação do atleta em assinar o pré-contrato com o Tricolor. 

"Isto proporciona uma dúvida relevante quanto ao efetivo propósito, disposição e vontade do mesmo em integrar o elenco do Grêmio", diz trecho do comunicado. 

Com uma proposta gremista em sua mesa desde a sexta-feira passada, Borré havia dito sim para a direção, que aguardava apenas a assinatura do pré-contrato para fazer o anúncio oficial. A certeza era tanta, que no domingo, após a vitória contra o Pelotas, o presidente Romildo Bolzan Júnior, chegou a admitir o acordo verbal com o atleta em entrevista coletiva e o acerto passou a ser uma questão de tempo.

Outro a comentar a negociação foi o técnico Renato Portaluppi, que apesar de ressaltar que Borré ainda não havia assinado, analisou a contratação do colombiano e suas funções na equipe. 

No entanto, as coisas mudaram no começo desta semana e o atacante postergou uma resposta ao time gremista, que chegou a estender o prazo até quarta, mas antecipou a decisão de sair do negócio. Segundo a ESPN Argentina, Borré ouviu os conselhos do técnico do River Plata Marcello Gallardo de esperar - ele só ficará livre no mercado em junho - e aguardar propostas do futebol europeu. 

De acordo com o repórter Rafael Pfeiffer, da Rádio Guaíba, um dos motivos que travou a resposta do colombiano foi um desentendimento entre o representante brasileiro de Borré, André Cury, e seu empresário na Argentina.

Cury aceitou receber sua comissão diluída no tempo de contrato. No entanto, o representante argentino de Borré exigia o valor à vista. A ausência de um acerto entre os empresários fez com que o Grêmio decidisse sair do negócio, que envolvia cifras aproximada de 120 milhões de reais nos cinco anos de contrato. 

Agora, conforme a nota gremista, a direção garante que segue atenta ao mercado de transferências em busca de reforços para o plantel.

Veja Também

 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895