Grêmio lembra de dificuldades da 1ª fase para ressaltar que é possível classificar para a semifinal
capa

Grêmio lembra de dificuldades da 1ª fase para ressaltar que é possível classificar para a semifinal

Kannemann rebateu declarações de Felipão de que em "todas as partidas agarra os adversários” em campo

Por
Correio do Povo

Kannemann discordou da opinião de Felipão de que vive agarrando os adversários em campo

publicidade

Apesar de perder a primeira partida das quartas de final da Libertadores, na Arena, por 1 a 0, para o Palmeiras, todos os integrantes do departamento de futebol do Grêmio acreditam em uma reversão e na classificação para as semifinais na próxima terça-feira, no Pacaembu. Entretanto, nenhum deles considera uma missão fácil. Pelo contrário, o respeito com a equipe de Felipão é do tamanho do desafio que o time terá em São Paulo.

“Ficamos em uma situação difícil na etapa de grupos. De ter que ganhar os três jogos para classificar e ainda depender de um ou outro resultado, vencemos e acabamos classificados. Fizemos um grande jogo, mas talvez (pecamos) em alguns momentos nos contragolpes, mas foi pela necessidade da partida e de termos que busca o resultado”, admitiu Kannemann.

O Grêmio começou a Libertadores com empate com o Rosario Central, na Argentina, mas perdeu para o Libertad, em casa, e Universidad Católica, no Chile, mas conseguiu se recuperar nos últimos três jogos, com três vitórias, e terminou a fase de grupos com três pontos a mais que o primeiro clube desclassificado, o time chileno. Durante a coletiva pós-jogo, ao falar da expulsão de Felipe Melo, o técnico Felipão criticou o zagueiro argentino. “Ele tinha o cartão e agarrou todo jogo. Toda a partida ele agarra o adversário e nada acontece”, acusou o comandante do Palmeiras.

Kannemann discordou da opinião do treinador gaúcho, sem ser rude. “Respeito o Felipão. Eles fizeram um bom jogo. Fizemos também, talvez, tenha faltado caprichar nas definições. Eles também fizeram um bom trabalho defensivo. (...) Deixamos de marcar um pouco para tentar o empate. Na verdade, hoje, não teve nenhuma jogada para dizerem que eu agarro demais. Na verdade, não concordo com o que ele falou”, afirmou.

O defensor ainda falou sobre ter recebido um cartão amarelo logo no início da partida e ter que evitar faltas mais duras para permanecer em campo. “Acontece. Nestas partidas se joga no limite. Temos um estilo de jogo que ataca muito e, às vezes, ficamos expostos, mas é o nosso jeito de jogar. Estou muito contente com o trabalho que fizemos. Talvez, tenhamos que corrigir algumas coisinhas, mas estamos confiantes que podemos reverter essa situação. Não vai ser fácil, mas vamos tentar reverter em São Paulo”, declarou.

O Grêmio volta aos treinamentos às 15h desta quarta-feira no CT presidente Luiz Carvalho. Na oportunidade, Renato Portaluppi começa a montar a equipe alternativa que enfrentará o Athletico-PR. O jogo está marcado para sábado, às 17h, na Arena, em jogo válido pela 16ª rodada do Brasileirão.