Grêmio perde para o Bahia na Arena com gol de pênalti no fim
capa

Grêmio perde para o Bahia na Arena com gol de pênalti no fim

Tricolor esbarrou na forte marcação da equipe de Roger e acabou castigado pelo 1 a 0 no último teste dos titulares antes da semifinal da Libertadores

Por
Correio do Povo

Grêmio esbarrou na forte marcação do Bahia e acabou derrotado por 1 a 0 na Arena

publicidade

No último grande teste dos titulares antes da semifinal da Libertadores, o desempenho ficou abaixo do esperado. Diante de um Bahia bem postado defensivamente, o Grêmio pouco criou, e esbarrou na forte marcação da equipe de Roger Machado. No fim, ainda foi castigado com um gol de pênalti e perdeu por 1 a 0 para o Bahia.

O gol foi marcado após um pênalti cometido por Léo Moura, aos 45 minutos do segundo tempo. Após consulta ao VAR, Arthur Caíke bateu com muita categoria, sem chances para o goleiro Paulo Victor, que sequer pulou.

Com o resultado, o Grêmio marcou passo em casa mais uma vez, e se manteve com 41 pontos, na 6ª colocação. No entanto, ainda viu o próprio Bahia se igualar em número de pontos, com a possibilidade de voltar a ser ultrapassado pelo rival. Caso o Inter vença o Avaí amanhã na Ressacada, retoma a posição do Tricolor.

O próximo compromisso do Grêmio é diante do Fortaleza, no sábado, às 17h, no Castelão. A tendência é que Renato Portaluppi utilize time reserva, já que os titulares devem estar em preparação para o jogo decisivo da semifinal da Libertadores, contra o Flamengo, no Maracanã, na próxima quarta-feira, 23 de outubro.

Grêmio cria pouco no primeiro tempo

Tanto pela característica do adversário quanto pelo momento do jogo, a partida era considerada um "ensaio geral" para a semifinal da Libertadores. Assim, Renato Portaluppi começou o jogo com força máxima, escalando o que tinha de melhor à disposição entre os titulares. Geromel e Kannemann voltaram a fazer dupla de zaga, com Léo Moura pelo lado direito, e Diego Tardelli de volta ao comando de ataque.

O jogo começou movimentado, mas quem dominou as ações nos primeiros minutos foi o Bahia. Foram quatro escanteios no início do confronto. O Grêmio só criaria a primeira chance aos 10 minutos. Após cobrança de escanteio, a bola sobrou para Everton, no lado direito. Ele foi à linha de fundo e cruzou para Alisson. De cabeça, ele escorou para o meio da área, e Pedro Geromel, de primeira, bateu por cima do gol de Douglas.

O Grêmio ficou mais com a bola no primeiro tempo, como é de costume em seus domínios. No entanto, esbarrou em um Bahia bem postado na defesa. O Tricolor cercou, rodou com a bola em todos os setores, mas não conseguia fazer a infiltração para criar chances mais claras de gol. Assim, as tentativas se restringiram a chutes de média distância.

Já o Bahia apostava na velocidade, especialmente pelos lados. E até levou perigo em algumas oportunidades. Em duas vezes, se aproveitou de falhas do zagueiro Kannemann para sair cara a cara com o goleiro Paulo Victor.

A melhor chance do Grêmio foi construída quase no fim do primeiro tempo. Diego Tardelli recebeu pela direita e tentou cruzamento. A bola desviou no zagueiro do Bahia, ganhou altura e tocou o travessão. Na sequência, jogadores do Tricolor pediram pênalti, mas ela bateu no rosto de defensor do Bahia, e o jogo foi para o intervalo com o placar igualado em 0 a 0.

Castigo com gol de pênalti no fim

Ainda no intervalo, Renato fez a primeira substituição. Optou por colocar Thaciano no lugar de Maicon. Ao longo das últimas duas semanas, o volante já havia admitido que havia sentido o desgaste do acúmulo de jogos.

Na etapa final, o Grêmio manteve o volume de jogo, mas passou a pressionar com mais intensidade e criar chances mais claras de gol. Aos 9 minutos, a bola sobrou na entrada da área justamente para Thaciano. Ele teve tempo de dar um toque para o lado, enquadrar o corpo e bater colocado, em curva. A bola passou muito perto da trave esquerda, levando perigo ao goleiro Douglas.

Apesar do bom início, o Bahia logo acertou a sua marcação e voltou a marcar bem como ocorria na primeira etapa. Para tentar furar o bloqueio, Renato apostou na velocidade. E, para isso, sacou Alisson, que fazia partida discreta, para colocar Pepê, um dos jogadores de confiança do treinador.

O Grêmio seguiu sem levar perigo a Douglas. A primeira finalização no alvo ocorreu apenas aos 32 minutos. E, ainda assim, não ofereceu risco. Em cobrança de falta, Everton bateu por baixo da barreira. Atento, o goleiro do Bahia se movimentou bem embaixo das traves para encaixar a bola tranquilamente.

Nem a entrada de Patrick resolveu o problema. O Grêmio seguiu esbarrando na forte marcação do Bahia. E ainda acabaria castigado nos minutos finais. Léo Moura fez pênalti, confirmado pelo árbitro de vídeo. Com categoria, Arthur Caíke bateu, sem chances para Paulo Victor, que sequer pulou. Assim, decretou a vitória do Bahia por 1 a 0 na Arena.

Brasileirão - 26ª rodada

Grêmio 0

Paulo Victor; Léo Moura, Geromel, Kannemann e Bruno Cortez; Matheus Henrique, Maicon (Thaciano), Alisson (Pepê), Everton e Luan (Patrick); Diego Tardelli. Técnico: Renato Portaluppi.

Bahia 1

Douglas; João Pedro, Lucas Fonseca, Juninho e Giovani; Flávio, Gregore, Guerra (Marco Antônio), Artur e Elber; Gilberto (Arthur Kaíke). Técnico: Roger Machado

Gol: Arthur Caíke (45/2T)

Cartões amarelos: Matheus Henrique e Kannemann (Grêmio); Guerra e Gregore (Bahia)

Árbitro: Rodolpho Toski Marques (PR)

Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)

Público: 13.614

Renda: R$ 355.349,00