Grêmio se manterá estruturado até setembro, projeta Amodeo
capa

Grêmio se manterá estruturado até setembro, projeta Amodeo

Executivo do Tricolor exaltou ações de contingência feitas pela equipe: "Medidas assertivas e eficazes"

Por
Correio do Povo

Segundo CEO do clube, Carlos Amodeo, Grêmio segue projetando prejuízo entre 25 e 30 milhões de reais em função da pandemia


publicidade

Com uma série de incerteza sobre o retorno do futebol, o CEO do Grêmio, Carlos Amodeo, relatou que o clube iniciará, no próximo dia 1° de julho, a segunda etapa do plano de contingência, que passou a ser executado no começo da pandemia do coronavírus.

"Estamos chamando de etapas do plano de contingência. Tivemos a primeira etapa, que produzirá efeitos até a próxima semana e uma segunda etapa, que se iniciará em julho indo até o dia 30 de setembro. Na primeira etapa, todos medidas que adotamos se mostraram assertivas e eficazes, e atenderam nossos objetivos num primeiro momento", afirmou em entrevista à Rádio Guaíba nesta terça-feira.

Segundo o CEO, o clube conseguiu "reduzir as despesas a um montante similiar a perda de receitas" e já discute novas ações da segunda etapa de contingência. "Algumas medidas já estão sendo aplicadas, outras estão em fase final de discussão, para seguirmos equilibrados neste contexto (...) Uma das metas do plano é a manutenção dos empregos. Na primeira etapa, não tivemos nenhum corte em nosso quadro funcional e na segunda não prevemos cortes ou desligamentos em nosso pessoal", avaliou. 

Amodeo relata que cabe ao presidente Romildo Bolzan Júnior comentar sobre qualquer acordo de redução salarial com os atletas, mas ressaltou o diálogo com os jogadores. "Em todos os momentos a relação do clube com a equipe é de altíssimo nível", afirmou. 

Mesmo com o avanço da pandemia, o Grêmio, segundo Amodeo, trabalha com a mesma projeção inicial de prejuízo financeiro. "Nossas previsões, em números absolutos, seguem em 25 e 30 milhões de reais, entre perdas efetivas e eventuais postergações de receitas, que serão pagas em um momento oportuno. Como a última cota de transmissão do Gauchão", indicou. 

O clube já deu o "Ok" à CBF para recebimento da linha de crédito, de até 100 milhões de reais, anunciada pela entidade. "Este é um recurso importante, uma receita adicional. Com este adiantamento que estamos recebendo, mais as ações que tomamos, podemos afirmar que estaremos equilibrados até setembro deste ano. Isso é fruto do êxito de todas medidas que tomamos nos planos de contigência", relatou. Segundo o CEO, a perda no quadro social se mantém dentro do esperado. "Agradecemos demais ao sócio que, com muito sacrífico, mantém suas contribuições em dia". 

Projeção não considera valores em vendas de atletas

Segundo a imprensa italiana, a Juventus já está acertada com o Barcelona pela compra do volante Arthur, por 80 milhões de euros. Caso a transferência seja concretizada, o Grêmio receberá uma parcela referente ao "mecanismo de solidariedade". "Temos direito a cerca de 3 a 5% deste valor. Será uma receita extraordinária, mas não significa que cairá no caixa do clube imediatamente", relatou Amodeo.


De acordo com o CEO, as projeções de equilíbrio nas finanças não consideram ou dependem de valores em vendas de atletas, no entanto, indica que o clube projeta 70 milhões em transferências de jogadores da equipe.