Grêmio trabalha para viabilizar treinos coletivos
capa

Grêmio trabalha para viabilizar treinos coletivos

Clube teve reuniões com Estado e prefeitura nos últimos dias e aguarda aval para iniciar atividades

Por
Rafael Peruzzo

Grêmio tenta viabilizar retorno dos treinos coletivos


publicidade

O Grêmio trabalhou nos bastidores durante a semana que passou para tentar convencer as autoridades municipais e estaduais de que é possível dar um passo à frente no que diz respeito aos treinos dos jogadores no CT Luiz Carvalho. Nesta sexta-feira, completaram-se sete semanas de atividades físicas limitadas por decretos. Na quarta-feira, Romildo Bolzan Júnior se reuniu com o secretário estadual de Esporte e Lazer, Francisco Vargas. Na quinta, a reunião foi com o prefeito Nelson Marchezan Júnior. Em ambas, o clube apresentou seus protocolos sanitários adotados no CT Luiz Carvalho e aguarda uma liberação de treinos coletivos nos próximos dias. 

“Os técnicos da Saúde da prefeitura e dos clubes trabalham para adequar procedimentos e chegar a um modelo que possibilite a volta dos treinos coletivos de forma progressiva”, declarou o prefeito Nelson Marchezan nas redes sociais, indicando uma possível liberação de trabalhos em grupos, ainda que reduzidos. O Grêmio teria levantado a hipótese de ter cinco atletas realizando o mesmo treino, mas podendo interagir entre eles. 

A avaliação da comissão técnica e do departamento de futebol é de que as opções de trabalhos físicos já se esgotaram. “Estamos prontos para passar a uma próxima fase. Precisamos dar um passo à frente na questão da treinabilidade. Evoluir no trabalho para que não tenhamos processos de lesões por sobrecarga de treinos físicos”, defende o médico do Grêmio, Márcio Dornelles. “Estão sendo seguidos rigorosamente todos os protocolos e controles sanitários. Aos profissionais do CT, estão sendo disponibilizados o máximo de recursos para que o ambiente seja extremamente seguro”, reforça o presidente do clube, Romildo Bolzan Júnior. 


Tanto a prefeitura quanto o governo do Estado elogiaram bastante a estrutura montada no CT Luiz Carvalho. E os jogadores, a cada declaração, externam a ansiedade para que o trabalho possa evoluir. “Não vou ser hipócrita de dizer que não existe uma ansiedade, gostaria muito de poder voltar a jogar. Mas há pessoas capacitadas para autorizar um retorno, não é a nossa vontade que tem que prevalecer”, destaca o lateral-direito Victor Ferraz.