Grêmio vence o Operário fora de casa e entra no G-4 da Série B

Grêmio vence o Operário fora de casa e entra no G-4 da Série B

Elias saiu do banco para fazer 1 a 0 e garantir primeiro triunfo fora de casa na competição

Nicholas Lyra

Grêmio venceu a primeira fora de casa na Série B

publicidade

O Grêmio conquistou a primeira vitória fora de casa na Série B. Mesmo longe de uma atuação brilhante, a equipe de Roger Machado produziu o suficiente para vencer o Operário, em Ponta Grossa, por magro 1 a 0, na noite desta quarta-feira. Com o resultado, o Tricolor entra na zona de acesso à Série A, com o quarto lugar, chegando aos sete pontos em quatro jogos na competição.

O único gol foi marcado por Elias, no início do segundo tempo. Saindo do banco, ele recebeu cruzamento de Biel e fuzilou de canhota. O lance ainda precisou ser confirmado pelo VAR, por conta de um possível impedimento na origem da jogada, mas que não existiu.

O Grêmio volta a campo no sábado, quando enfrenta o CRB. A partida, válida pela 5ª rodada da Série B, acontece na Arena, às 16h30min.

Primeiro tempo pouco inspirado

O técnico Roger Machado mandou a campo um time sem muitas surpresas, conforme o que vinha sendo projetado nos treinos. Na lateral-direita, diante da lesão de Edilson na vitória por 3 a 1 contra o Guarani, o escolhido foi Rodrigo Ferreira. O atacante Ferreira, lesionado, mais uma vez foi ausência. O escolhido para a sua vaga foi Biel, que teve boa atuação nos jogos em que participou. 

O Grêmio começou controlando as ações e até ensaiou pressão diante do Operário. Em 10 minutos, já havia finalizado três vezes contra o gol de Vanderlei. Primeiro com Villasanti e depois com Bitello, mas a chance mais perigosa saiu dos pés de Campaz. Após escanteio rebatido da área, ela sobrou para o colombiano, que ajeitou na canhota e, de fora da área, mandou um petardo, obrigando o goleiro do Operário a saltar e mandar para escanteio.

Mesmo esbarrando em sua limitação, o Operário conseguia sair de trás com certo espaço. Isso porque o Grêmio permitiu, assim como ocorreu contra a Chapecoense, que o time adversário trocasse bolas no campo de defesa sem subir as linhas para pressionar. Assim, em um lance emblemático, tiveram espaço para uma "caneta" em Villasanti, aliviando o perigo para sair jogando.

O Grêmio seguiu, ao longo de todo o primeiro tempo, dando espaço para o adversário trabalhar a bola. Além de deixar confortável na defesa, permitiu que isso acontecesse em seu próprio campo. Em uma cobrança de escanteio aos 35 minutos, por pouco, não se complicou em uma jogada ensaiada do Operário, que acabou na segunda trave e, após bate-rebate, saiu para escanteio, com direito a bronca de Brenno no sistema defensivo.

Também apresentou dificuldades de criação. Campaz e Rodrigo Ferreira não se entenderam pelo lado direito, e pouco saiu do setor. Biel até se movimentou, mas também não conseguiu levar o time para chances perigosas. Assim, dependia de bolas longas ou dos cruzamentos, que saíram em pouca quantidade. E o resultado após 45 minutos só podia ser um empate em 0 a 0. 

Elias entra e decide 

Diante da inoperância do setor ofensivo, Roger fez uma troca ainda no intervalo. Sacou o apagado Campaz, que mais uma vez não conseguiu contribuir para o setor ofensivo, para colocar em campo o também atacante Elias.

Logo a 1 minuto do segundo tempo, um lance polêmico. Em jogada iniciada justamente por Elias, a bola chegou até Diego Souza, que invadiu a área pela direita. Vanderlei saiu de carrinho, e o centroavante do Grêmio dobrou as pernas, simulando contato. A arbitragem até assinalou pênalti no campo, mas o VAR chamou para a conferência do lance. Após olhar o vídeo, Flavio Rodrigues de Souza voltou atrás e revogou a marcação da infração.

Aos 7 minutos, um dos melhores jogadores do Grêmio na Série B até o momento, Biel, recebeu na esquerda. Ele partiu em alta velocidade, foi até a linha de fundo e cruzou para Elias, que complementou de primeira, de canhota, para mandar para as redes. O bandeira, no entanto, assinalou impedimento do ponta na origem da jogada. Depois de mais de quatro minutos de espera, finalmente a arbitragem confirmou o gol, e o Grêmio pôde comemorar o 1 a 0 no marcador. 

Para tentar manter a equipe competitiva e dar fôlego, Roger seguiu fazendo trocas. Sacou o discreto Lucas Silva para a entrada de Matheus Sarará, e colocou Janderson na vaga de Biel, que cansou da correria intensa que fez procurando o jogo. Já perto do fim, Diego Souza e Bitello deixaram o campo para as entradas de Ricardinho e Benítez. Numa sequência de escanteios nos longos sete minutos de acréscimo, o Operário ainda assustou. No entanto, a partida pouco mudou de panorama, e o Grêmio gastou o relógio para conquistar sua primeira vitória fora de casa na Série B.

Campeonato Brasileiro Série B - 4ª rodada

Operário 0

Vanderlei; Arnaldo, Thales, Reniê e Fabiano; André Lima, Ricardinho, Fernando Neto e Javier Reina; Thomaz Santos e Paulo Sérgio. Técnico: Claudinei Oliveira

Grêmio 1

Brenno; Rodrigo, Geromel, Bruno Alves e Nicolas; Villasanti, Lucas Silva (Sarará), Bitello, Biel (Janderson) e Campaz (Elias); Diego Souza. Técnico: Roger Machado

Gols: Elias (7/2T) 
Arbitragem: Flavio Rodrigues de Souza (SP)
Cartões amarelos: Reniê (Operário)
Local: Estádio Germano Kruger, em Ponta Grossa (PR) 
Data e hora: 27/04, às 19h


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895