Gre-Nal na Libertadores vira tema inevitável no Grêmio
capa

Gre-Nal na Libertadores vira tema inevitável no Grêmio

Lateral Caio Henrique projeta dois grandes jogos

Por
Rafael Pereuzzo

Caio Henrique pode ter chance contra o Juventude

publicidade

O primeiro Gre-Nal válido pela Libertadores da América é no dia 12 de março, na Arena. E mesmo que os jogadores e dirigentes evitem tocar no assunto por causa dos jogos que o Grêmio terá pela frente até o clássico, o assunto é inevitável. O ingresso do maior rival no Grupo E repercutiu no lado azul. 

“Todo jogador quer estar dentro do campo em um jogo desses, a gente sabe o que significa, o que uma vitória no clássico pode acarretar. Vão ser dois grandes jogos, espero que a nossa equipe possa sair vencedora. Nesses jogos é que o jogador aparece”, diz o lateral-esquerdo Caio Henrique. “Mas antes temos uma sequência difícil pela frente”, alerta o jogador.

E a sequência citada será fundamental para ele almejar uma vaga na equipe titular. Renato Portaluppi utilizou Caio Henrique nos últimos jogos, mas sempre entrando na segunda etapa. Amanhã, diante do Juventude, na Arena, o lateral poderá iniciar uma partida pela primeira vez desde que chegou ao Grêmio. “Eu sempre deixei claro que vim para o Grêmio para conquistar meu espaço no dia a dia, nos treinamentos. Se puder jogar, fico feliz em ajudar dentro de campo. A expectativa é grande. Trata-se de um jogo importante para dar uma resposta ao torcedor”, destaca. 

Além de Caio Henrique, o zagueiro Geromel e o meia Thiago Neves também devem iniciar diante do Juventude. Todos são potenciais titulares para a estreia na Libertadores da América, terça-feira, na Colômbia. Jean Pyerre pode aparecer como opção no banco de reservas.

Matheus Henrique e Everton estiveram ausentes do treinamento de ontem no CT Luiz Carvalho, aumentando a preocupação em relação a ambos para o jogo contra o América de Cali. Kannemann ainda se recupera de cirurgia e é desfalque certo.