“Mais fatores pesam para o sim”, avalia Douglas Costa sobre retorno ao Grêmio

“Mais fatores pesam para o sim”, avalia Douglas Costa sobre retorno ao Grêmio

Meia falou sobre negociação com o Tricolor em live no YouTube e admitiu reduzir salários

Correio do Povo

Meia tem contrato com o Bayern de Munique até o meio do ano

publicidade

Em meio aos rumores de uma negociação com o Grêmio, meia Douglas Costa, de 30 anos, deu mais razões para a torcida gremista acreditar em seu retorno para Porto Alegre. Emprestado pela Juventus ao Bayern de Munique até o meio do ano e com contrato para cumprir na Itália, o atleta garantiu que tem o desejo de voltar a Porto Alegre, ainda que não tenha nada sacramentado neste momento. 

“Tem que ser um passo bem pensado. Meu contrato de um ano ainda com a Juventus é alto. Tenho que voltar para lá, ver como as coisas funcionam e aí sim dar um outro passo. Tudo mostra que as coisas são propícias. Tem pessoas que eu gosto lá, tem minha família, tem a chance de retornar para a Seleção Brasileira. Tem muitos fatores que pesam mais para o 'sim' que para o 'não'”, afirmou em live no canal Alê Oliveira, no Youtube, na noite desta terça-feira. 

O presidente Romildo Bolzan Júnior e o próprio técnico Renato Portaluppi admitiram conversas e consultas por Douglas Costa. Do lado do Grêmio, a busca é por um acordo financeiro. De acordo com o jogador, ele está disposto a abrir mão do padrão salarial europeu para regressar: “Tem algo mais importante que é ver meus filhos crescerem. Isso pesa muito. Já relutei várias vezes contra isso, mas hoje é o que mais pesa para mim”, explicou. “Se não for para o Grêmio, aí eu fico por aqui. Não é algo que está em leilão, eu tenho minha ideia de retorno ao Grêmio”, acrescetou. “É o time do meu coração.” 

Com a chegada do lateral Rafinha, seu “capitão” no Bayern de Munique, Douglas Costa também a contratação do Tricolor: “Rafinha é meu brother. Falei para ele chegar bem, que lá é nossa casa. E tu sabe: onde o Rafinha tá ele busca caneco. É taça”.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895